domingo, 6 de janeiro de 2019

HORÁRIO DE VERÃO: é medida adotada por governos com tendências totalitárias

A primeira vez que o horário de verão foi adotado foi em 30 de abril de 1916 pela Alemanha. Era uma medida de apoio ao esforço de guerra alemão contra a França e a Inglaterra. Em seguida, o império austro-húngaro, aliado da Alemanha, aderiu à ideia, coisa que foi seguida pela França e Inglaterra. Isto é, os quatro primeiro estados que adotaram essa ideia eram totalitários, haja vista que estados em guerra têm um único líder que visa a centralizar esforços bélicos. No Brasil, o horário de verão foi imposto pela primeira vez pelo ditador Getúlio Vargas, em 1931, bem como pelo governo militar na crise de energia de 1970. Porém, as desvantagens são muito maiores que as vantagens, principalmente em períodos não bélicos, 

Pretensas vantagens (ao estado):
  • 1)Economia de energia no horário de pico (quem economiza é o estado); 
  • 2)Os sistemas interligados podem compensar energias entre si de maneira a economizar energia no global e manterem-se mais estáveis com menor potência instalada (o estado ou a empresa monopolista obtém vantagem na administração do sistema); 
  • 3)Aqueles que forem obrigados a levantar mais cedo têm a vantagem de desfrutar de uma hora a mais de lazer ainda com luz do sol (o estado diz que proporcionou mais lazer ao seu cidadão (escravo)); 
  • 4)Preservação do nível das hidrelétricas, bem como por medida de economia para o Brasil que, se em termos proporcionais não é muito, em números absolutos é bastante elevado, totalizando centenas de milhões de reais em economia (Mentira: Se assim fosse não teríamos as crises de energia depois que os horários de verão foram impostos) 
Desvantagens (São desvantagens reais ao cidadão): 
  • 1)Problemas de adaptação para o entretenimento do entardecer e para as atividades que não podem ter seu horário solar alterados, como a agricultura, por exemplo; 
  • 2)Existem muitas reclamações quanto ao horário de verão. Muitos possuem dificuldade em se adaptar a ter que dormir e acordar mais cedo, outros têm que acordar de madrugada para trabalhar, quando ainda é escuro. Isso produz insônia, sonolência durante o dia, cansaço e até mesmo falta de apetite; 
  • 3)O chamado relógio biológico das pessoas, principalmente das mais velhas, é afetado com prejuízos à saúde. O corpo humano precisa de duas semanas para se adaptar a essas alterações de rotina horária. Os infartos aumentam de 5% a 8,5% segundo alguns estudos acadêmicos; 
  • 4)Problemas de uso de aparelho de refrigeração que têm seus padrões de uso alterados e eficiência prejudicada, bem como faturamento de viagens atrapalhados por problemas de cronometragem. A falta de sincronização de dispositivos eletrônicos ou de sistemas informatizados pode facilitar a atividade dos “cibercriminosos”, bem como provocar problemas de interrupção de sistemas programados para não trabalharem vinte e quatro horas por dia. E isso tudo ocorre duas vezes por ano. 
Na verdade, os elogios dados à prática do horário de verão vêm da imprensa áulica ou dos bajuladores governamentais típicos das ditaduras ou daqueles socialistas que sempre pensam no estado antes do cidadão. As críticas não são muitas por que o povo nunca afronta governos por pouca coisa.

Nenhum comentário: