segunda-feira, 2 de abril de 2018

CONTRA A LEGALIZAÇÃO DAS DROGAS

Quem já viu pessoas drogadas consumindo crack nas ruas percebeu a tremenda dependência (doença) que acometeu aquelas vítimas. Se pensou um pouco mais na desgraça do drogado viu que a família dele sofre mais que se tivesse morrido um filho.

Mesmo assim, há esquerdos propondo a descriminação do tráfico de drogas alegando que a permissão diminuiria os crimes praticados pelos traficantes e pelos consumidores que furtam seus próprios pais ou pessoas desavisadas para comprar drogas.

Alegam também que seria mais fácil lidar com os danos à saúde, distúrbios psiquiátricos e psicológicos, causados pelo seu consumo do que empregar forças policiais em luta armada a quadrilhas de traficantes enriquecidos pelo comércio ilegal.

Os apologistas da legalização das drogas são esquerdos que sempre mentem para convencer o outro a entrar em desgraça. Parecem o próprio diabo querendo levar alguém para o inferno. 

Imagine você que, em função da descriminação das drogas, eles alegam que a legalização não é a liberação geral do uso, mas sim seria uma regulamentação acompanhada de ações de prevenção com diálogo dentro da família com decisão pelo uso ou não sempre por conta do consumidor de drogas.

Isto é, estão dizendo que quem quisesse ser drogado poderia pedir ao estado que visitasse a família e convencesse (impusesse) a família de que o filho tem liberdade de consumir e que tem também o direito de consumir.

É a mesma coisa que dizer aos pais que seus filhos morrerão ou que os perderão para as drogas, haja vista que o estado está lhe dizendo que "garantiria" o desejo do filho de consumir drogas ou que pagaria a cirurgia de mudança de sexo do filho ou que estariam proibidos de tratar o filho para deixar de ser gay. 

É muito grande a maldade desse pessoal esquerdista. Querem a desgraça completa das famílias e da sociedade só para que tenham poder de praticar políticas assistencialistas ou de simplesmente exercer o poder por intermédio da mentira.

Eles dizem ainda que a legalização das drogas levaria à desmobilização do crime organizado e da rede associada ao tráfico. 

Isso é mentira! O crime organizado, além de outras fontes de renda criminosas como prostituição, furto dos familiares da vítima e encomenda de assassinatos, continuaria a existir muito mais fortalecido e muito mais letal porque teria mais dinheiro advindo do comércio de drogas.

O traficante que vive em cima da desgraça alheia jamais iria querer legalizar-se. Jamais montaria uma farmácia para vender as drogas que hoje são ilícitas, haja vista que seria desmascarado como aquele que pratica o mal.

O Partido Conservador além de propor a mais absoluta perseguição e punição dos traficantes propõe também a criminação do consumidor das drogas ilícitas. A criminação do consumidor facilitaria o combate a esse crime que infelicita todas as famílias brasileiras. 

Não há nenhuma vantagem econômica na legalização das drogas por que nem o traficante é beneficiado, haja vista que se ele não tivesse vida facilitada no tráfico então poderia ser produtivo em outra atividade.

Nenhum comentário: