quarta-feira, 28 de março de 2018

LIBERALISMO - O conservador preza a vida e a verdadeira liberdade. O liberal, ao contrário, não valoriza a vida e minimiza o valor da liberdade.

Antes de conceituar liberalismo é necessário explicar alguns princípios do conservadorismo: 

Em primeiro lugar, o conservador conserva a vida, a liberdade individual e os dez mandamentos de Deus. 

Em segundo lugar, o conservador conserva tudo aquilo que deu certo ou que é reconhecido como um direito natural.

Em terceiro lugar, o conservador põe limites à liberdade relativamente à vida e às coisas do outro. Isto é, você tem liberdade total, a menos de tirar a vida ou as propriedades de outrem.

Por que se deve colocar a realidade conservadora antes de conceituar o liberalismo? Por que o liberalismo nasceu em oposição ao conservadorismo.

Consultem os dicionários e verifiquem que os conceitos de liberalismo jamais dizem que um dos seus princípios é a preservação da vida ou dos mandamentos de Deus.

É assim por que o liberalismo é uma filosofia política ou ideologia que defende:

1)Liberdade individual total - Até mesmo de matar.

2)Igualitarismo econômico - Rendas iguais para méritos diferentes.

3)Igualdade de gênero - Homem e mulher ocorrem depois do nascimento;

4)Liberdade religiosa e estado laico - Significa perseguir o cristianismo;

5)Propriedade privada – Desde que atendido seus fins coletivos;

6)Aborto – A vida não tem valor superior à liberdade de matar.

Inicialmente, o liberalismo rejeitou as normas sociais e políticas prevalecentes de privilégio hereditário, religião estatal, monarquia e direito divino dos reis. 

Atacava os defeitos do governo existente, mas não para melhorá-lo. Ao contrário, queriam implantar as ditaduras republicanas ou socialistas no lugar das tradições monarquistas.

Pode-se dizer que foram estabelecidos estados liberais em nações da Europa e América do Sul no século XIX, mas não se pode dizer isso em relação aos Estados Unidos por que aquele não é um estado liberal, mas sim que é um estado conservador.

Observem o seguinte: O conservador respeita a liberdade e é democrático a ponto de aceitar que, em determinados períodos, um liberal governe o país. No entanto, o liberal não tem essa percepção da liberdade. 

Vejam o caso recente do liberal (comunista) Obama. Ele usou todo o poder e os recursos do estado para comprar a imprensa ou votos para não permitir a vitória do conservador (capitalista) Donald Trump. 

Isto é, os liberais não respeitam a liberdade do próximo tanto quanto os conservadores a respeitam.

Outro exemplo de que o liberal não é democrático foi o caso do Presidente Americano Franklin Delano Roosevelt que não queria largar o poder nos Estados Unidos. 

Ele foi eleito e reeleito por quatro vezes ficando no poder até morrer. Reelegeu-se sucessivamente usando o aparelho estatal. Ele aumentou demais a intervenção estatal na economia americana por meio do New Deal, que era um programa de intervenção estatal que atrasou a recuperação da economia americana depois da crise de 1930. Era o tal do estado do bem-estar social. Uma falácia socialista.

Nos Estados Unidos, a palavra liberal designa, de forma geral, um proponente da esquerda política ou defensor da liberdade de comportamento. Isto é, o liberal americano gosta da intervenção estatal na economia e do estado ditando regras esquisitas para os normais.

O conservador, ao contrário, defende a verdadeira liberdade comportamental, haja vista que não impõe nenhuma regra comportamental usando a força do estado. Quem quiser comportar-se como homossexual é livre para isso, mas sem uso do estado para impor o comportamento gay aos outros. 

Isto é, o liberal impõe certas regras de comportamento em nome de se estimular o comportamento agressivo à família ou aos valores conservadores ou cristãos, mas o conservador simplesmente defende a liberdade de comportamento sem usar o estado para estimular as agressões ao comportamento normal do ser humano.

O liberal é um estatista. Ele considera que a liberdade existe por uma criação estatal. Isto é, considera que o ser humano agiu no sentido de criar o estado para garantir sua liberdade, mas o conservador já considera que você é livre desde que foi criado por Deus que é quem lhe garante a liberdade.

O liberalismo considera que o mercado ou o capitalismo é uma criação humana. Com essa bandeira querem dizer que não são os conservadores os responsáveis pela existência das regras do mercado. 

No entanto, é o conservador quem primeiro conservou a liberdade dos seres humanos realizarem trocas entre si e, adicionalmente, conservou os valores morais cristãos que criam confiança, que estimulam e que garantem a existência das trocas de mercadorias entre pessoas e países. 

Portanto, quem defende a sua liberdade antes até do advento do estado é o conservadorismo e quem usa o estado para lhe retirar algumas liberdades ou para praticar o aborto é o liberalismo.

Nenhum comentário: