quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

VISÃO CONSERVADORA SOBRE O CASAMENTO HOMOAFETIVO OU IDEOLOGIA DE GÊNERO

Resultado de imagem para imagens da família rockefellerO conservador não quer o estado interferindo na família. O conservador valoriza a família formada desde o tataraneto até o tataravô. O avô, o pai, os tios abrigam netos, bisnetos e sobrinhos que perderam seus entes queridos. A ajuda, o socorro e o amor não vêm do estado, mas sim de dentro da própria família ampliada ou grande família.

O conservador sabe que a propaganda do casamento homoafetivo ou da ideologia de gênero só quer destruir a família cristã. Assim sendo, a visão conservadora desestimula os casos de homossexualismo, mas a liberdade de escolha deve ser sempre a mais ampla possível.

Quem quiser libertar-se dos pais e se abrigar no estado antifamília é livre para isso, mas, por não seguir as regras da grande família, dela terá que sair, podendo fazer isso a qualquer tempo.

A família conservadora independe do estado. O estado conservador não deve casar ou separar casais. Quem deve unir casais são as igrejas cristãs do grupo familiar. 

Assim sendo, se há alguém querendo ser homossexual, ele tem liberdade de o ser e jamais haverá impedimento algum, haja vista que as uniões civis chanceladas pelo estado não fazem parte da família conservadora.

Isto é, o indivíduo tem total liberdade de escolher ser homossexual, mas não haverá o casamento religioso dentro da família, podendo existir o casamento civil fora dela. 

No entanto, o conservador sabe que é uma escolha infeliz e, por isso mesmo, também não quer que o estado chancele este tipo de comportamento anticristão.

O conservador conhece a natureza humana. A maioria quer seguir o caminho reto da vida consagrada a Deus e à reprodução da espécie, mas outros, por livre arbítrio, escolhem o caminho da perdição da alma, do corpo e da vida. 

Fazer o quê? Todos são livres para escolherem seus destinos, desde que não imponham nada aos outros.

Nenhum comentário: