domingo, 5 de fevereiro de 2017

A parábola das quatro estações

AS QUATRO ESTAÇÕES
Um homem morava no deserto e tinha quatro filhos ainda adolescentes.

Querendo que seus filhos aprendessem a valiosa lição da não precipitação nos julgamentos, os enviou para uma terra onde havia muitas árvores. Mas ele os enviou em diferentes épocas do ano.

O primeiro filho foi no inverno, o segundo na primavera, o terceiro no verão e o mais novo foi no outono.

Quando o último deles voltou, o pai os reuniu e pediu que relatassem o que tinham visto.

O primeiro filho disse que as árvores eram feias, meio curvadas, sem nenhum atrativo.

O segundo filho discordou e disse que na verdade as árvores eram muito verdes e cheias de brotinhos, parecendo ter um bom futuro.

O terceiro filho disse que eles estavam errados, porque elas estavam repletas de flores, com um aroma incrível e uma aparência maravilhosa.

Já o mais novo discordou de todos e disse que as árvores estavam tão cheias de frutos que até se curvavam com o peso, passando a imagem de algo cheio de vida e substância.

Aquele pai então explicou aos seus filhos adolescentes que todos eles estavam certos.

Na verdade eles viram as mesmas árvores em diferentes estações daquele mesmo ano.

Ele disse que não se pode julgar uma árvore ou pessoas por apenas uma estação ou uma fase de sua vida.

Ele explicou que a essência do que elas são, a alegria, o prazer, o amor, mas também as fases aparentemente ruins que vêm daquela vida só podem ser medidas no final da jornada quando todas as estações forem concluídas.

Se você desistir quando chegar o “inverno”, você vai perder as promessas da primavera, a beleza do verão e a plenitude do outono.

Não permita que dor de apenas uma “estação” destrua a alegria de todas as outras. Não julgue a vida por apenas uma fase.

Persevere por meio dos caminhos dificultosos que épocas melhores virão com certeza!

Viva de forma simples, ame generosamente, importe-se profundamente, fale educadamente…

E deixe o restante com Deus!

A felicidade mantém você doce.

Dores mantêm você humano.

Quedas te mantêm humilde.

Sucesso te mantém brilhando.

Provações te mantêm forte.

Mas, somente Deus te mantém prosseguindo!

2 comentários:

Jr Medeiros disse...

..."mas também as fases aparentemente ruins que vêm daquela vida só podem ser medidas no final da jornada quando todas as estações forem concluídas".
"Não julgue a vida por apenas uma fase."
Que dizer que o psicopata Lula (apenas um exemplo) com sua fase "aparentemente ruim" só pode ser avaliado no final de sua jornada?
Ele está numa fase ruim?
Esta parábola não serve para ser aplicada ao ser humano pelo fato de sermos seres extremamente complexos e não algo tão simples como as estações do ano.
Esta parábola é muito bonita, mas apenas no campo poético e não no mundo das ações humanas que é real e não fantasioso.

NAVARRO disse...

Concordo com você.