domingo, 29 de janeiro de 2017

Quem é feliz tem muitos filhos, vida longa, riqueza ..., mas não só ...

A FELICIDADE NO REINO
Escrito por Pe. Flávio Cavalca de Castrro - C. Ss.R* 
A busca da felicidade é que motiva e orienta toda a vida humana. O que não é de estranhar porque fomos criados para a felicidade. Importante, pois, é saber onde está a felicidade e chegar a ela.

Simplificando muito, percebemos uma evolução das ideias no Antigo Testamento. Felicidade é servir a Deus e seguir seus caminhos. Quem o faz, e feliz tem muitos filhos, longa vida, celeiros repletos, frandes rebanhos... Aos poucos foi ficando claro que nem sempre era essa a recompensa dos amigos de Deus. Mas eles podiam ser felizes mesmo sem filhos, nem riquezas, nem saúde. A felicidade podia estar na fecundidade espiritual, na vida de bondade e de justiça, na paz da consciência, na fraternidade, e em tantos bens que não nos podem ser roubados.

Jesus anuncia a chegada do Reino de Deus, a ação poderosa do Senhor para nos trazer salvação e felicidade, a realização das promessas.

O início do capítulo quinto do Evangelho de Mateus traz a proclamação da lei definitiva da felicidade. "Vendo a multidão, Jesus subiu à montanha. Sentou-se e seus discípulos aproximaram-se dele. Começou então a falar e os ensinava assim": Feliz é quem tem um coração de pobre, e não põe sua felicidade nas riquezas. Feliz é quem tem sua consolação em Deus. Feliz é quem não se deixa levar pela violência. Feliz é quem procura em tudo seguir a vontade de Deus. Feliz é quem tem o coração livre do pecado. Feliz é quem promove a paz. Feliz é quem, mesmo sendo perseguido, faz o que é certo.

Todos queremos a felicidade, a verdadeira. Esse tem de ser nosso objetivo na vida: a felicidade possível agora, a felicidade completa para sempre. Jesus aponta-nos um caminho, ou melhor, o caminho, o único possível. Não só nessa passagem de Mateus, mas em todo o seu anúncio de salvação.

*Fonte: Semanário Litúrgico da Igreja Católica do Brasil, 29/01/2017

Nenhum comentário: