domingo, 25 de setembro de 2016

Sobre o livro de Julio Loredo Izcue: TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO - Um salva-vidas de chumbo para os pobres

Teologia da Libertação – Um salva-vidas de chumbo para os pobres
Escrito por ABIM em 25 de setembro de 2016
Desacreditada junto à opinião católica, a “Teologia da Libertação” (TL) procura reviver agora com novas roupagens — como as chamadas teologias negra, indigenista, ambientalista, de “gênero” etc. —, favorecida por inesperados apoios eclesiásticos e publicitários.

Essa reaparição torna atualíssimo o tema do presente livro, Teologia da Libertação – Um salva-vidas de chumbo para os pobres, em cujas páginas o leitor encontrará uma ampla e documentada relação das origens históricas da TL, a sequência dos erros dos quais se nutre, as estratégias que utiliza para se apresentar na Igreja, os altos e baixos de sua trajetória lado a lado com o comunismo; como também para revelar seus nefastos efeitos, piorando a situação daqueles a quem ela presume “libertar”: os pobres da América Latina.

Inclui ainda o detalhe das novas aventuras nas quais a TL se lançou no século XXI, sempre procurando revolucionar a Igreja e a sociedade.

Pelo seu excepcional valor didático, apologético e documental, esta obra constitui eficaz antídoto contra o veneno da TL. Sendo assim, certamente contribuirá para precaver os católicos contra as tentativas de fazer ressurgir, metamorfoseada e camuflada, uma corrente revolucionária que tanto dano causou à Santa Igreja, no Brasil e às demais nações-irmãs da América Latina.

Para adquirir essa obra de impactante atualidade, click no link abaixo da Livraria Petrus:


Tags: Teologia da Libertação, Livro de Julio Loredo Izcue, salva-vidas de chumbo

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

O estado moderno é governado pelo diabo. Por isso, é um usurpador das coisas divinas e nada de bom vem do estado

Escrito por Nivaldo Cordeiro* no site Um espectador engajado em 17 de setembro de 2016
Todo mundo já leu em algum lugar a famosa frase do francês Frédérik Bastiat: “O Estado é a grande ficção pela qual todo mundo se esforça para viver à custa de todo mundo”. Ele escreveu essa frase sarcástica no final do século XIX e a realidade desde então só piorou. Nos albores do século XX no mundo todo o Estado não se apropriava de mais do que 4% do PIB e, mesmo nos EUA, hoje em dia já leva para mais de 30% do PIB. No entanto, essa frase não é verdadeira por um simples motivo: o Estado é mais do que uma realidade distribuidora de renda. Muito mais. É o Poder. Temos, para explicar o Estado, que sair do sarcasmo de Bastiat e penetrar nas suas entranhas.

Quando digo que o Estado é o Poder quero dizer que ele tem em si um elemento numinoso que não pode ser esquecido. O Estado tem a função legisladora e aqui começa a trama infernal. Os antigos sabiam que a lei brotava essencialmente de sua fonte transcendente, daí falarem em lei natural e em direito natural. Os modernos transpuseram e esqueceram essa realidade e fizeram da razão humana a fonte legisladora, construindo um sistema legislativo inteiramente idealista. Aqui começa toda a confusão. Antes havia um balizamento claro e a lei nascia diretamente de Deus; agora o arbítrio do governante do dia e suas idiossincrasias é que legislam, transformando o Estado em fábrica de injustiça. São os novos tempos de Maquiavel e Gramsci.

sábado, 17 de setembro de 2016

A internet salvou o Brasil da ditadura petista, mas governos totalitários da China e Rússia tentam derrubar a internet

Escrito por Bruce Schneier* e publicado no Mídia Sem Máscara em 16/9/2016

O tamanho e a escala desses experimentos – e especialmente a sua persistência – apontam para governos.

Durante este ano e talvez também durante o ano passado, alguém vem pondo à prova as defesas das empresas responsáveis por manter em funcionamento pontos críticos da internet. Esses experimentos vêm na forma de ataques bem calibrados, concebidos para verificar com exatidão a capacidade de defesa dessas empresas e o que seria necessário para derrubá-las. Não sabemos quem está fazendo isso, mas tudo indica que seja um país de grande porte. China ou Rússia seriam meus primeiros candidatos.

domingo, 11 de setembro de 2016

AMBIENTALISTAS: Acabar com as criancinhas para desaquecer o planeta?

Escrito por Luis Dufaur* e publicado no Blog Verde: a cor nova do comunismo em 11/9/2016 às  05:300

Para combater a "mudança climática", ONGs ecologistas pedem reduzir crianças até uma média estatística de "meio filho" por casal (sic!).

Tubarões assassinos, crocodilos perigosos, javalis predadores ou lobos devoradores de gado: todos eles são espécies protegidas pela estranha religião “verde” ainda que causem danos ao homem e a outros animais.

Mas os homens têm que ser reduzidos em número, em direitos, em condições de vida, segundo decreto dessa mesma religião! Têm que ficar insustentáveis nesta terra!

Eles são os únicos seres que não podem nem devem cumprir o preceito ecológico de se auto-sustentar.

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

SERÁ A CALMA O MAIOR PRAZER DA VIDA?

SERÁ A CALMA O MAIOR PRAZER DA VIDA? 
Escrito por Leo Daniele*, 6 de setembro de 2016, e publicado nna ABIM

Você gosta desta inferneira com diversos nomes — stress, inquietação, burburinho, tumulto, agitação, rebuliço, embrulhada, afobação, polvorosa, nervosismo, excitação psíquica, irritabilidade, ansiedade?

Caso sua resposta seja afirmativa, meus pêsames! Mas, neste caso, talvez seja melhor não ler este artigo.

Antes de tudo, cumpre ressaltar que verdadeira calma não é preguiça.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

O SATANISMO SOCIAL AVANÇA. O diabo já não se esconde mais por que pessoas sem fé não o percebem

Satanismo social avança
Escrito por Gregorio Vivanco Lopes* na ABIM
Do livro Contraponto, de Aldous Huxley, que li há muitos anos por necessidade de estudos, uma cena ficou-me gravada na memória, por demonstrar a fina percepção psicológica do autor. Não recomendo o livro nem o autor, relato apenas a cena como ela se me apresenta ao espírito.

É um romance, em que um dos personagens é um libertino. Após experimentar todo tipo de prazeres sensuais, ficou deles saciado a tal ponto, que passou a procurar o grotesco. Já não mais buscava, como de início, as mulheres belas; deixara de sentir atração por elas e buscava no mundo tenebroso da prostituição aquelas que mais se haviam degradado moral e fisicamente, as mais feias, as mais repugnantes, as que causavam maior repulsa, pois só no sórdido encontrava algum prazer.

O personagem afundou-se depois, sucessivamente, nos vícios mais abjetos, até que um dia foi visto chicoteando umas belas flores. A deformação moral, que começara com uma sensualidade sem freios, termina com um ódio contra toda beleza, mesmo a beleza cândida e singela das flores de um jardim.

De modo semelhante, o barão de Charlus, personagem de Marcel Proust, fazia-se chicotear em espantosas cenas de masoquismo, para tentar arrancar à sua natureza torturada o prazer que não mais encontrava na sensualidade corrente, e muito menos na retidão de uma vida normal.

Mera ficção de romancistas, dirá alguém. Engano. Esse é o caminho que os vícios fazem percorrer. Nem todos chegam ao fim da rampa, mas ela desce até lá. Viciados na sensualidade ou em outras paixões, sempre insatisfeitos com o que conseguem, desejando sempre mais e mais, não há aberração que os detenha. Ao contrário da virtude, que ordena o espírito, é temperante, traz equilíbrio e paz de alma.

* * *

Lembro essas duas narrativas para pôr em realce um degrau ainda mais abaixo, ao qual os dois romancistas citados não quiseram descer em suas descrições. Mas hoje em dia, em que os horrores do mundo moderno superam qualquer ficção, convém tratar deles.

Quando uma pessoa se degrada ao último ponto, ela se torna semelhante ao demônio, na sua hediondez; como, a contrário sensu, a pessoa que chega ao mais alto da virtude, o santo, assemelha-se a Deus.

Assim, o viciado que desce até o fundo do poço do vício está pronto para o encontro com Satanás, e só se sente bem no convívio com ele. Simile simili gaudet (o semelhante se sente bem com o semelhante). Mas isto que vale para uma pessoa, vale para uma sociedade. É o que explica o satanismo que vai explicitamente invadindo o mundo moderno e encontra as portas abertas.

Diversas notícias nos chegam dos Estados Unidos relatando missas satânicas que se realizam, reivindicações satanistas para fazerem abertamente proselitismo nas escolas e outras coisas do gênero.(*) Ainda recentemente tivemos a realização de uma missa negra satânica em recinto oficial cedido pela prefeitura de Oklahoma City, nos Estados Unidos, o prédio do Oklahoma City Civic Center.

No Brasil, manifestações satânicas vão surgindo daqui e dali, e os adoradores do diabo já vão se preparando para reivindicar o status de liberdade religiosa. É para onde conduz a rampa dos vícios não combatidos e até oficializados.

Tal situação seria inconcebível numa sociedade autenticamente católica e virtuosa. Mas quando a sociedade se degrada, ela vê nas práticas satânicas um símile daquilo que ela mesma faz. E abre as portas.

A Virgem Imaculada, que esmaga a cabeça da serpente infernal, intervenha o quanto antes, como anunciado em Fátima, para pôr cobro a tal situação.

_______________________________________________________

(*) Exemplos de atividades satânicas nos Estados Unidos:





*Gregorio Vivanco Lopes é advogado e colaborador da ABIM

Fonte: Agência Boa Imprensa – (ABIM)

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

AS FAMÍLIAS NUMEROSAS SÃO MAIS FELIZES

A FELICIDADE DAS FAMÍLIAS NUMEROSAS
4 de setembro de 2016
Plinio Maria Solimeo
Família de José Maria Postigo e Rosa Pich, de Barcelona (Espanha)
Família de José Maria Postigo e Rosa Pich, de Barcelona (Espanha)
Hoje em dia, quando se diz que uma família é numerosa, é porque tem de três a quatro filhos. E mesmo isso está cada vez mais raro. Pois em geral os casais não querem ter mais que um filho, ou mesmo nenhum, pois “dão trabalho”, e “queremos gozar a vida”. Infelizmente, boa parte dos casais está substituindo os filhos por animais de estimação, que tratam com mimos que não dariam a filhos.

Desse modo, a finalidade primordial do casamento, que é a procriação da espécie humana, segundo mandado de Nosso Senhor Jesus Cristo, não é mais observada, ou o é muito pouco. Além de constituir grave pecado, isso traz como consequência secundária o envelhecimento e declínio da população.

Felizes os tempos em que se via por toda parte a buliçosa e feliz algazarra de incontáveis crianças, cheias de graça, vitalidade e alegria.

Por isso trazemos hoje à consideração de nossos leitores o exemplo de duas famílias excepcionais, uma espanhola e outra americana, que receberam como verdadeira bênção do Céu os numerosos filhos que Deus lhes mandou. A primeira teve 18, e a segunda, 13.

domingo, 4 de setembro de 2016

Em uma geração a EUROPA estará irreconhecível perante os padrões atuais. A decadência total é praticamente irreversível

Escrito por Giulio Meotti* e publicado no Mídia Sem Máscara, 3/9/2016
Sai o velho, entra o novo... A Europa, conforme vai envelhecendo, já não renova suas gerações e em seu lugar saúda o ingresso de um enorme contingente de migrantes provenientes do Oriente Médio, África e Ásia que irão substituir os europeus nativos e que trarão culturas com valores radicalmente diferentes em relação a sexo, ciência, poder político, cultura, economia e a relação entre Deus e o homem.

Em uma geração a Europa ficará irreconhecível.

sábado, 3 de setembro de 2016

HILLARY CLINTON CASH - Assista a um vídeo que relata histórias de corrupção do casal Clinton. Há poucas diferenças das corrupções da organizaçãp PT

Escrito por Aluízio Amorim no Blog do Aluízio
sábado, setembro 03, 2016
Quando o jornalismo vagabundo e mentiroso da grande mídia para de dar notícias sobre a campanha eleitoral nos Estados Unidos é porque algo de podre explodiu no terreiro de Hillary Clinton. Notinhas tímidas e pouco claras eivadas de desinformação apareceram ontem nos sites dos grandes veículos de mídia brasileiros anotando que o republicano Donald Trump agora está "empatado" com Hillary.

Todas as vezes que a campanha eleitoral americana desaparece da mídia é porque há algo no ar além dos aviões de carreira. Aliás ia postar sobre isso neste final de semana.

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

A implosão da sociedade capitalista por intermédio do estado socialista

Escrito por Ipojuca Pontes* e publicado no Mídia Sem Máscara

cp
Richard Andrew Cloward e Francis Fox Piven.

Em 20 anos, para implodir o “sistema burguês” e se manter no poder fáustico, a canalha esquerdista criou cerca de 84 estatais e 39 ministérios prodigalizando regalias do tipo “auxílio- exclusão”, “seguro-defeso” e “Bolsa Família”.