segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Por volta de 1985, governo chinês dizia que cuidaria dos velhos, em 1995 disse que só ajudaria a cuidar dos velhos, mas em 2013 diz: "os velhos que se virem para viver"

Postado por Luis Dufaur no Blog Pesadelo Chinês, 16/2/2016, às 05:30 
Anciões condenados a trabalhar até morrer.

Em posts anteriores mencionamos algumas das montagens da propaganda oficial para enganar a população chinesa, referidos pelo jornal “The Epoch Times” editado em New York. 

Neste post acrescentamos mais alguns exemplos tirados da mesma publicação.

“Os velhos que se arranjem!”

Entre as enganações oficiais do socialismo chinês sobressaiu a campanha baseada no slogan “o governo cuidará dos velhos”.

A cultura chinesa pagã dava grande importância aos anciãos. Estes eram cuidados tradicionalmente pelos filhos e filhas, e com veneração.
Os anciões eram venerados pela prole. Sem filhos ficaram abandonados.

Por isso, o ideal dos pais era ter muitos filhos, que cuidariam deles no período final de suas vidas.

Mas esse costume saudável e tradicional ficou banido pela “política do filho único”. 

A propaganda socialista criou em 1985 o slogan: “Ter um filho só é o melhor, o governo cuidará dos velhos”.

Por volta de 1995, o slogan foi mudado para: “Ter um filho só é o melhor, o governo ajudará a cuidar dos velhos”.

E em 2012 o slogan oficial mudou para: “Adiar a aposentadoria é o melhor: cuide você de si próprio”. 

Assim, os casais que desde 1985 só tiveram um filho, ficaram pendurados do ar, sem nenhuma esperança de sustentação. 

O tóxico paraxileno tem um “gosto doce”

A construção de fábricas de paraxileno (PX), produto químico usado para a produção de plásticos, mas não apto para consumo humano, apavorou a opinião pública chinesa em 2013.

O jornal oficial “Diário do Povo” apregoou as qualidades do PX como “um líquido transparente, sem cor e de aroma perfumado” que até “tem um gostinho suavemente doce”.

O jornal sublinhou que o PX é menos danoso que o café, o qual “possivelmente é cancerígeno”, enquanto não há provas suficientes de que o PX o seja. 

E de fato não é cancerígeno, mas segundo o International Chemical Safety Card for PX, sua inalação pode provocar tontura e náusea, enquanto sua ingestão pode produzir a sensação de estar sendo queimado.
Uma exposição demorada ao PX “pode ter efeitos sobre o sistema nervoso central” e revelar-se “tóxico para efeitos de reprodução e o crescimento humano”.

Córrego em Pequim.
Heroísmo comunista foi ardilEm 2008, um terremoto causou a morte de 90.000 pessoas na província de Sichuan. Entre as vítimas encontraram-se 10.000 estudantes cujas escolas haviam sido construídas em violação das normas de segurança básicas.

É largamente conhecido que os responsáveis socialistas locais forneceram materiais de construção de baixa qualidade para construir prédios de péssimo padrão e, obviamente, embolsar a diferença.

Logo após o desastre, a máquina de propaganda oficial divulgou a façanha de um membro do Partido Comunista e mestre de escola de nome Tan Qianqiu, que teria salvado quatro estudantes carregando-os nos braços enquanto a escola ruía, falecendo ele próprio sob os detritos.

A agência oficial de noticias Xinhua descreveu o “herói” como “um anjo de conto de fadas”. O mestre foi nomeado post-mortem “membro excelente do Partido no auxílio do desastre e do terremoto”.

Terremoto de Sichuan, 2008. O governo veiculou histórias de 'heroísmo comunista' falsas
Mas o jornal “Diário da Metrópole do Sul” desvendou a falsidade. Só sobreviveu Liu Hongli, um dos quatro estudantes que teriam sido salvados pelo “herói comunista”.

Outro estudante, de nome Fu Qiang, morreu no desabamento e os outros dois pura e simplesmente jamais existiram.

Liu Hongli, o único sobrevivente, desmentiu o blefe: “Pura e simplesmente não houve tempo para Tan Qianqiu chegar até mim e me tirar da sala de aula”, explicou.

Os responsáveis do “Diário da Metrópole do Sul” foram logo acusados de negar a verdade e presos.

Nenhum comentário: