quinta-feira, 22 de outubro de 2015

ENTENDENDO A IDEOLOGIA DE GÊNERO EM APENAS DOIS MINUTOS

UM MENINO E UMA MENINA SÃO O MESMO?
https://www.youtube.com/watch?v=j7zbS1RYdpg


A primeira vista vemos que não são. Meninos e meninas não são o mesmo! 

São diferentes. 

São diferentes quando são bebês, são diferentes quando crescem, e sobretudo são diferentes por dentro.

Mas para alguns, eles são diferentes NÃO por terem corpos diferentes. E sim, porque os pais, a família, a sociedade, a escola, todo mundo os obriga a serem diferentes.

Uma menina é menina porque foi obrigada a ser menina. 

Um menino é menino porque foi obrigado a ser menino.

E como são diferentes, não são iguais.

Mas, segundo alguns, isto gera um problema: A desigualdade entre meninos e meninas que mais tarde se converterá em desigualdade entre homens e mulheres.

Como resolvem este problema?
Eliminando toda diferença entre meninos e meninas e atuando como se fossem o mesmo!

Tiveram que encontrar uma forma para que os pais, a família, a sociedade e a escola deixem de obrigar os meninos a serem meninos, e as meninas de serem meninas.

Mas como os pais, a família e a sociedade não aceitam isso, alguns chegaram a conclusão de que a escola é a melhor forma de alcançarem seus objetivos.

Porque na escola, longe dos pais e da família, podem reprogramar o que é ser um menino e uma menina. Sim, papai pode usar vestidos femininos e batom nos lábios. Sim, e uma mulher pode dirigir carretas. Sim, um bebê pode ter “duas mamães” ou “dois papais”.

A escola deve, segundo alguns, desaparecer com as diferenças naturais entre o masculino e o feminino.

Deste modo, fazendo uma bagunça, meninos e meninas são idênticos, e a desigualdade já não é mais um problema.

Em seguida como um menino sabe se é um menino? Vamos lá: depois de misturar tudo e dizer que todos são idênticos, um menino já não sabe se é menino, e uma menina já não sabe se é uma menina.

Solucionamos o problema da igualdade? Não, somente criamos outro problema: o problema da identidade.

Não queremos uma escola que confunda as crianças. 

Queremos que as crianças aprendam a ler, a escrever e a contar nas escolas. Queremos escolas que formem cidadãos críticos por meio da cultura. Deixem as meninas serem meninas! Deixem os meninos serem meninos!

ADENDO ADHT:

Não mexam com nossos adolescentes e jovens. A responsabilidade de orientação sexual deles é de seus pais. Chega de desgraçar a vida de adolescentes como temos percebido em centenas de emails que temos recebido pedindo ajuda para deixarem a homossexualidade ou os desejos homossexuais. Veja a tristeza que está sendo esta desgraçada influência maléfica física, psicológica e espiritualmente, nos próprios emails deles aqui: 

Nenhum comentário: