sábado, 13 de junho de 2015

Envie para seu vereador uma mensagem de protesto contra a inclusão da Ideologia de Gênero no Plano de Educação

12 de junho de 2015
Instituto Plinio Corrêa de Oliveira
Prezados leitores, seria um trabalho hercúleo pesquisar a situação de cada município brasileiro sobre a inserção da Ideologia de Gênero no Plano Municipal de Educação.
Assim sendo, preparamos um texto para que o leitor possa pressionar os vereadores de sua cidade sobre tal manobra suja, uma vez que a Ideologia de Gênero foi rejeitada pelo Congresso Nacional no ano passado e não poderia constar nos Planos Municipais.
Pedimos que procurem o site da Câmara dos Vereadores de sua cidade e enviem a mensagem abaixo para o e-mail de cada um dos parlamentares. Não se esqueça de assinar o texto e modificar o pronome de tratamento caso se trate de uma vereadora, colocamos em negrito as partes que necessitam alteração para facilitar.

Esperamos conseguir com isso ajudar, um pouco pelo menos, a tantos pedidos que nos chegam diariamente.
Para que nossos leitores sintam o quanto é importante esse protesto, vejam a matéria que foi publicada no site Religión en Liberdad sobre o caso da prisão dos pais cujos filhos não compareceram nas aulas de Ideologia de Gênero, na Alemanha.

Clique aqui e junte-se a nós nesta luta em defesa da família! Você receberá alertas sobre as datas e situação dos projetos em tramitação que visam destruir a família na cidade de São Paulo!

Envie este artigo para seus amigos e familiares e nos ajude nesta luta em defesa da família! Quanto mais pessoas souberem do fato, mais dificilmente eles conseguirão aplicar este tipo de leis! A força deles está em agir na surdina!

* * *
Repúdio à Ideologia de Gênero no PME

Prezado Sr. Vereador,
Venho, por meio desta, manifestar meu firme protesto contra a inclusão da Ideologia de Gênero no Plano Municipal de Educação (PME). Tal ideologia foi rejeitada no texto final do Plano Nacional de Educação (PNE), em abril de 2014 no Congresso Nacional, mas foi inexplicavelmente incluída, de modo sorrateiro, nos programas dos quase 6.000 municípios brasileiros.
Não só vemos o descompasso disto que se propõe em nosso município com a decisão do Congresso Nacional, mas também o desacordo com a própria natureza humana criada por Deus, que fez homem e mulher. Não existe assexualidade física nem psicológica,Sr. Vereador, como propugnam os idealizadores da nefasta teoria de gênero. E não queremos que esse absurdo seja ensinado a nossos filhos, os quais confiamos (mesmo por que é obrigatório…) às instituições públicas de ensino para a instrução básica.
Nossos filhos são vítimas de uma revolução sexual promovida por uma aliança de poderosas organizações, forças políticas e meios de comunicação, a qual atenta contra a própria existência da família como célula básica da sociedade.
Já sofremos uma imposição implacável de costumes imorais, contrários à lei natural e divina, e não queremos que nossas escolas sejam mais um adversário da instituição familiar.
Rejeitamos o ensino da Ideologia de Gênero, a qual muitos PME querem implantar na cabeça de nossos filhos desde a mais tenra infância.
Sr. Vereador, pedimos instantemente que verifique se no PME de nossa cidade estão contidos termos como: “gênero”, “identidade de gênero”, “transsexualidade”, “diversidade sexual” e mesmo educação sexual, a qual é reservada à família e não à escola.
Se tais termos estiverem no PME, pedimos que rejeite o texto e exija a EXCLUSÃO dos mesmos. O atendimento a esse nosso justo pedido, servirá de critério favorável para nossa escolha nas próximas eleições.
A família brasileira agradece a atenção e espera sua colaboração nessa luta desproporcional para nós, pais e mães, cujo tempo é tão escasso, e por isso não podemos acompanhar pessoalmente as votações. E vemos com muito temor o aparecimento de claques de agitadores que se fazem passar pela “voz do povo”, exigindo absurdos como a “Ideologia de Gênero” e similares.
Aguardamos sua resposta.
ASSINATURA

Nenhum comentário: