domingo, 6 de abril de 2014

Não troque sua liberdade pelo mentiroso paraíso terreno oferecido pelos petistas. A liberdade nunca está mais do que uma geração de sua extinção. Não a transmitimos aos nossos filhos pelo sangue. Devemos lutar por ela, protegê-la, e entregá-la a eles para que façam o mesmo

Por Aluízio Amorim no Blog Aluízio Amorim

VEJA VÍDEO NESTE LINK AQUI. Veja a tradução da música a seguir:
Bem você só precisa da luz quando está escurecendo
Só sente falta da sol quando começa a nevar
Só sabe que a ama quando a deixou ir
Só sabe que estava bem quando está se sentindo pra baixo
Só odeia a estrada quando está com saudade de casa
E você a deixou ir

Olhando para o fundo do seu copo
Esperando que um dia faça um sonho durar
Mas sonhos chegam devagar e passam muito rápido

Você a vê quando fecha os olhos
Talvez um dia você entenda por que
Tudo o que você toca certamente morre
Mas você só precisa da luz quando está escurecendo

Olhando para o teto no escuro
O mesmo velho sentimento de vazio no seu coração
O amor chega devagar e passa muito rápido

Bem você a vê quando dorme
Mas para nunca tocar e nunca manter
Porque você a amava muito
E você mergulhou muito fundo

Bem você só precisa da luz quando está escurecendo
Esse vídeo é um apelo à luta pela preservação da liberdade. Foi postado no blog e no canal do YouTube do Rodrigo Constantino. Abre como uma famosa frase do ex-presidente norte-americano Ronald Reagan que sintetiza uma verdade evidente: “A liberdade nunca está mais do que uma geração de sua extinção. Não a transmitimos aos nossos filhos pelo sangue. Devemos lutar por ela, protegê-la, e entregá-la a eles para que façam o mesmo.”
Portanto a luta pela liberdade deve ser permanente. Vejam o exemplo de Cuba, há mais de meio século sob o tacão de uma ditadura comunista feroz. E, neste momento, se assiste a luta do povo venezuelano contra o regime comunista de Nicolás Maduro que se transformou num ditador de tal forma que já reúne o poder de vida ou morte sobre qualquer cidadão, por meio dos grupos de assalto paramilitares, os denominados 'coletivos'.
Há 24 anos Lula e Fidel Castro fundaram o Foro de São Paulo, a organização comunista transnacional cujo objetivo é transformar todos os países latino-americanos em repúblicas comunistas do tipo cubano. E apesar de todas as advertência sobre o avanço concreto da desgraça comunista no Brasil, Venezuela, Argentina, Bolívia, Equador, no Uruguai, Nicarágua, El Salvador, boa parte dos cidadãos desses países votaram nos seus algozes acreditando no ilusionismo bolivariano e entregaram a eles o destino dessas nações. Outro tanto que não concordava continuou não concordando mas não fez nada, não lutou pela manutenção da liberdade.
Por enquanto, apenas os venezuelanos acordaram. Mas lá se vão 15 anos de governo chavista. Precisou que o torniquete comunista fosse apertado ao máximo em volta do pescoço de cada cidadão para que eles se levantassem decididos a recobrar a liberdade perdida. Cabe o velho adágio: antes tarde do que nunca!
O tempo passa depressa. A vida é um piscar de olhos ante o devir do universo. E a fruição da vida dos seres humanos funda-se exclusivamente na liberdade. Tanto é que a pena mais dura prevista nos códigos penais do direito moderno é a privação da liberdade, justamente por ser a liberdade o bem mais caro aos seres humanos!
Acrescente-se, sem qualquer sombra de dúvida, que todo bem estar terreno vincula-se à fruição da liberdade em todos os sentidos. A sua ausência é a morte em vida. É a desgraça, a doença, a miséria pela escassez dos gêneros alimentícios em decorrência da supressão do direito individual que impede o livre jogo do mercado que impulsiona a economia. A ausência de liberdade faz desaparecer o empreendedorismo que gera as empresas que plantam os alimentos em abundância, que os transportam e comercializam e permitem a vida sobre a Terra.
Não há necessidade de teorizar sobre esse tema. A humanidade chegou a este século XXI com uma população estimada em mais de 7 bilhões. Constata-se um extraordinário aumento da longevidade e evidentemente melhora da qualidade de vida. 
Entretanto, deve-se notar que os melhores indicadores de desenvolvimento estão nos países de alto capitalismo com democracia sólida. E países capitalistas democráticos só existem onde a liberdade é ampla e irrestrita. É uma tautologia fazer tal afirmativa. Mas talvez seja didaticamente necessária, haja vista ser incompreensível que apesar de todas as evidência há quem seja capaz de comercializar a sua liberdade em troca da vã promessa do paraíso terreno evocada pelos arautos do comunismo.
É hora portanto dos cidadãos do Brasil e de toda a América Latina pararem para refletir sobre tudo isso partindo para a luta pela liberdade de forma incondicional. E o exemplo concreto neste momento vem da vizinha Venezuela!
A vida só vale ser vivida se tivermos a liberdade. O resto é o resto, o lixo, a desgraça, a desagregação social, a fome e a miséria, ou seja, o inferno na Terra!

Um comentário:

Anônimo disse...

Disse-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.
Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles.
E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.
Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.

Mateus 4:7-10