domingo, 9 de março de 2014

Esquerdismo é estatolatria

Esquerdismo é estatolatria

O proletariado servir-se-á da sua dominação política para arrancar progressivamente todo o capital da burguesia, para centralizar todos os meios de produção nas mãos do Estado, isto é, do proletariado organizado.
Marx & Engels, O Manifesto Comunista


Ou seja, a maior definição de esquerdismo é inchaço estatal. Observem que define o Estado como o proletariado organizado. Ora, e quem é o proletariado organizado senão o partido? A equação diabólica comuna é


ESTADO = PROLETARIADO ORGANIZADO = PARTIDO COMUNISTA


Ou seja, a ditadura do proletário é a ditadura do partido comunista. E ponto final. 

Agora, você acha que um operário comum seria ministro de Estado? De jeito nenhum. Portanto os poderosos eram os membros do partido comunista QUE É O PROLETÁRIO. É porcaria nenhuma, sabemos, mas esta é a definição marxista mais rigorosa. Sim, Stálin, Proskiobischev, Malenkov, Suslov, Beria, Kaganovitch, Molotov, Mikoyan, Andreiev, Voroschilov, Iagoda, Iezov, Abakumov, Kruschev eram proletários... Da mesma maneira com que nunca foram trabalhadores os senhores Lula, Dirceu, Genoíno, Vacarezza, Rosemary Noronha, Cunha, Berzoini, Carvalho, Marta, Haddad-IPTU...
Na União Soviética era comum a piada que os prisioneiros, inclusive os prisioneiros políticos, que iam para os campos de trabalhos forçados do Gulag eram como punição "promovidos a se tornarem a classe dirigente, que era a classe trabalhadora". Pois é. Se, na teoria, quem manda são os trabalhadores, trabalhar no Gulag é tornar-se a elite dirigente do pais. Mesmo os antigos aristocratas czaristas longevos...

Quando o PT fala do Estado brasileiro em primeira pessoa não é ato falho não. É apenas o marxismo mais ortodoxo. 

O Estado é o Partido.

Nenhum comentário: