sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

O Maranhão e o avanço do comunismo da Organização PT. O resto é desinformação

Escrito por  Aluízio Amorim no Blog do Aluizio Amorim  
O que está acontecendo no Maranhão e ainda que em proporções distintas em São Paulo, Santa Catarina e outras unidades da Federação, decorre da anarquia e da impunidade, dois ingredientes que fazem parte da estratégia comunista de dominação do Estado.

Os comunistas, como sempre, continuam a ver a criminalidade como um fenômeno gerado pelo capitalismo, o que não passa de uma idiotice. Mas uma idiotice muito perigosa.

Não foi feito ainda um levantamento minucioso que mostre a realidade no que tange à criminalidade no Brasil na última década. Não conheço os números, mas pela análise diária do noticiário da última década houve um aumento brutal da ação dos criminosos. Essa violência, antes restrita às grandes cidades brasileiras, hoje ocorre em pequenos municípios onde tradicionalmente as cadeias estavam sempre vazias e não havia registro de qualquer tipo de violência.

Portanto, todo o noticiário da grande imprensa está filtrado pela ótica comunista. Nenhum jornalista da grande mídia é capaz de formular esta questão: quais as razões para o aumento brutal da violência e da insegurança que agora atinge todos os rincões do Brasil?

Sem falar nos recentes episódios do ditos 'black blocs' promovendo impunemente a destruição do patrimônio público e privado. 

Agora se fala em intervenção federal no Maranhão. Difícil acontecer, conforme reporta matéria do site da revista Veja que reproduzo a seguir. Mas ainda que isso possa acontecer, será o mesmo que chamar os cabritos para cuidar da horta. 

O crescimento da violência decorre, reafirmo, da premeditada incúria do governo de Lula, Dilma e seus sequazes para gerar clima de convulsão social. Já não temos mais um governo nos moldes democráticos, mas um regime comunista. Esta é a verdade que está sendo escamoteada do noticiário. E isso acontece porque a maioria dos jornalistas está alinhado com o movimento comunista internacional cujo braço operador no Brasil é o Foro de São Paulo, organização comunista transnacional que age de forma permanente e planejada em toda a América Latina. 

Finalmente, uma indagação que corrobora inteiramente o que acabo de afirmar: quem já ouviu de algum petista a condenação da violência? Quem já ouviu da boca de algum petista algum protesto contra a impunidade? Quem já ouviu da boca podre de um comunista alguma defesa da lei e da ordem? 

Leiam esta matéria do site de Veja sobre uma suposta intervenção no território da família Sarney: 
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já tem mãos o pedido de intervenção federal no Maranhão, elaborado após o assassinato brutal de detentos no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, e os ataques nas ruas de São Luís orquestrados de dentro dos presídios. Janot analisa qual o melhor momento para encaminhar o pedido ao Supremo Tribunal Federal (STF), que, historicamente, opta por não acatar esse tipo de pleito.

Paralelamente, para tentar evitar o desgaste de uma intervenção em solo maranhense, a presidente Dilma Rousseff enviou o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, a São Luís para oferecer ajuda à governadora Roseana Sarney (PMDB). Além de mobilizar a Força Nacional de Segurança e disponibilizar vagas em presídios federais para transferência de detentos, Dilma faz um esforço político para tentar esvaziar um pedido de intervenção federal e socorrer a aliada Roseana. Em ano eleitoral, a intervenção seria um duro golpe para a família Sarney. Nesta quinta, após uma reunião com Roseana, Cardozo afirmou que os governos federal e estadual adotarão um plano emergencial para resolver a crise no Estado – mas, como sempre, disse que não podia detalhar as ações. Foram anunciados também organização de mutirões de defensoria e aumento do efetivo da Força Nacional de Segurança no Estado, segundo o Jornal Nacional. Leia MAIS

Nenhum comentário: