quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Veja como uma raposa comeu todas as galinhas do galo desprevenido. Ou: O método socialista para desestabilizar uma nação

O MÉTODO SOCIALISTA PARA DESESTABILIZAR UMA NAÇÃO
Por Aluízio Amorim e João Henrique Pereira no YouTube
Há pouco uma pessoa que me segue no Facebook me enviou o link deste vídeo. Trata-se de uma postagem de um antigo desenho animado de Walt Disney, uma metáfora sobre totalitarismo que ameaçava a Europa nos anos 40 do século passado. 
Assina a postagem João Henrique Pereira, que acrescenta um texto onde chama a atenção para o fato de que o enredo da historieta retrata com todas as letras e cores a realidade atual e, por isso mesmo, se transforma num grande alerta.
Concordo com os argumentos de João Henrique Pereira e transcrevo o seu texto na íntegra, como segue abaixo. Recomendo que vejam o vídeo, leiam o texto e visitem o Canal do autor no próprio Youtube. Leiam:
A animação é uma verdadeira metáfora sobre os governos totalitários que ameaçavam a Europa na década de 40. Porém, possui uma semelhança tão grande com a realidade atual que, mais que um desenho histórico, se torna um grande alerta.

Como alguns insistiram em argumentar que o vídeo se refere aos eventos relacionados à II Guerra Mundial e à luta contra a ascensão do Nazismo, damos aqui uma explicação sobre como, em nossa visão, o vídeo serve perfeitamente para descrever os métodos socialistas para desestabilizar uma nação:

1) Diferente de uma democracia, onde se procura sempre o consenso, o socialismo se legitima e reina sobre o dissenso. Por isso procura falsear a realidade exagerando ou criando conflitos sociais; negro contra o branco, mulher contra o homem, jovens contra adultos, homossexuais contra cristãos, empregado contra patrão. Qualquer cidadão pode escolher uma classe de oprimido na qual se encaixar e está incluso obrigatoriamente em uma ou duas classes de opressores. A medida que esses conflitos se potencializam e os vínculos sociais se afrouxam surge a necessidade de um salvador, de uma revolução, de uma fuga para as cavernas;

2) para enfraquecer a sociedade é preciso desmoralizar as instituições tradicionais cuja função é manter a sociedade estável e solucionar os conflitos sociais, em regra, a família, a religião e o Estado. Aqui representados pela figura do Dr. Galo, Inspetor Chefe do Galinheiro. Os métodos socialistas tendem a fazer essas instituições se apresentarem como os verdadeiras causadoras de todos os problemas existentes no mundo, ou como extremamente incapaz de oferecer soluções para esses problemas; no fundo um revolucionário socialista bem informado sabe que sua revolução não terá sucesso sem enfraquecer esses três pilares sociais: o núcleo base, os valores morais e o garantidor da ordem;

3) o socialismo precisa de militantes, geralmente, sociopatas megalomaníacos com uma grande necessidade de autoafirmação e um sentido fraco de autoestima; vítimas da visão distorcida da realidade na qual foram levados a acreditar. Alguns sentem-se salvadores do mundo e acham que estão prestando um grande favor à humanidade, outros são apenas sociopatas oportunista em busca do prestígio que o poder político confere. Uma massa de manobra que será descartada logo após cumprirem sua função, o galinho vira janta como todos os outros;

4) e por último, uma questão de fundamental importância para garantir a sobrevivência do galinheiro: descobrir e desmascarar as raposas antes que suas estratégias se realizem. O que invariavelmente eles conseguem apenas depois de dar um banho de sangue no País.

A História está aí para confirmar essas quatro estratégias socialistas, e desafio qualquer esquerdista a provar o contrário.

"Como você conhece um comunista? Bem, é alguém que lê Marx e Lênin. E como você conhece um ex-comunista? É alguém que entende Marx e Lênin."- Ronald Reagan

Nenhum comentário: