domingo, 22 de dezembro de 2013

Propostas do Manifesto do Partido Conservador

O conservador luta pelos direitos naturais do ser humano. Sendo assim, o membro do Paco propõe-se a lutar pelo direito de propriedade, de liberdade e de vida em abundância, o que é muito diferente de impor direitos ditos humanos tipo homossexualismo, abortismo, igualitarismo e outras medidas totalitárias ao gosto dos que se dizem socialistas. 

O homem capitalista deve perceber o inimigo socialista vivendo em nosso meio. Deve perceber que o inimigo usa da democracia e da liberdade conservadoras para tomar o poder. Uma vez no poder ele nos arranca pouco a pouco todas as nossas coisas, agride nossos costumes e tradições, centraliza todos os instrumentos de produção nas mãos do Estado. Isto é, expropria nossas coisas e propriedades e as coloca nas mãos do ditador socialista. Por isso, cada vez que o inimigo socialista toma o poder escorre sangue de nossas vidas.

O autor principal do manifesto comunista diz que a tomada de poder seria por uma violação despótica do direito de propriedade e das relações de produção e depois por medidas que do ponto de vista econômico pareceriam insuficientes e insustentáveis, mas que no decurso do movimento ultrapassar-se-iam a si mesmas e seriam indispensáveis como meio de transformar radicalmente todo o modo de produção. Essa é a cartilha que a Organização PT segue religiosamente desde 1980.

Este manifesto conservador é muito mais que o oposto do manifesto comunista, haja vista que o conservador preserva seus costumeas, sua cultura e todos os bons valores da vida e da liberdade. Mas, especificamente em relação à propostas explicitamente citadas no manifesto comunista, opomos outras medidas, conforme quadro a seguir:
Imposições do manifesto comunista/socialista (ver aqui p. 42-43)
Propostas do manifesto conservador
1-Expropriação da propriedade da terra e afetação da renda da terra às despesas do Estado
1-Garantia de direito de propriedade sob todos   os aspectos
2- Imposto fortemente progressivo
2-Imposto não progressivo. Apenas um imposto sobre a movimentação financeira
3- Abolição do direito de herança
3-Garantia do direito de herança
4- Confiscação da propriedade de todos os emigrados e sediciosos
4-Brasileiros e estrangeiros, residentes ou não, terão propriedades garantidas no Brasil
5-Centralização do crédito nas mãos do Estado, por meio de um Banco nacional, com capital do Estado e monopólio exclusivo
5-Bancos privados controlados por um banco central independente
6- Centralização nas mãos do Estado de todos os meios de transporte
6-Meios de transporte privados e públicos e livres de qualquer centralização
7- Multiplicação das empresas fabris pertencentes ao Estado e dos instrumentos de produção, arroteamento dos terrenos incultos e melhoramento das terras cultivadas, segundo um plano se conjunto
7-Nenhuma empresa e nenhum instrumento de produção pertencente ao estado, sem interferência na produção capitalista
8- Trabalho obrigatório para todos; organização de exércitos industriais,
8-Trabalho para quem quiser trabalhar. Exército para prender bandidos e nos defender dos estados totalitários
9- Combinação da agricultura e da indústria; medidas tendentes a fazer desaparecer gradualmente o antagonismo entre a cidade e o campo
9-Não existe antagonismo entre conservadores e também não existe entre a cidade e o campo. As trocas conservadoras são livres da origem da produção
10- Educação pública e gratuita de todas as crianças; abolição do trabalho das crianças nas fábricas tal como hoje se pratica. Combinação da educação com a produção material etc.
10-Educação sem doutrinação socialista e predominantemente privada

Marx revelou no manifesto comunista a verdadeira natureza do governo socialista:
  • O poder político, para falar com propriedade, é a violência organizada de uma classe dominante que destrói pela violência as antigas relações de produção, que suprime ao mesmo tempo estas relações de produção e as condições para a existência do antagonismo das classes em geral, e, portanto, a sua própria dominação como classe (ver aqui p. 43-44).
É a pura descrição dos governos totalitários implantados em Cuba, Coreia do Norte, União Soviética e China onde desapareceu a liberdade, desapareceu a propriedade, desapareceu a esperança e a vida gradativamente esvanece. Logicamente, os antagonismos não existem mais por que: Quem seria opositor ao ditador socialista?

Veja mais:

Por Navarro

Nenhum comentário: