sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Da luta do trabalhador conservador contra o explorador socialista

A história de todas as sociedades que existiram até hoje é uma história de luta de um indivíduo pelo próprio pedaço de terra, pelo próprio carro, pelo fruto do próprio trabalho, ou seja, do ser humano proprietário do corpo que ocupa, das coisas que usa ou de suas propriedades e de seu capital. São capitalistas por natureza definida em uma única criação divina e, sendo assim, sempre manterão a mesma natureza humana. Isto é, não há evolução espiritual porque a natureza humana é imutável. 

Os que não se acham frutos da criação divina são crias de macaco ou darwinistas. Isto é, negam a criação divina em nome de uma evolução imaginária, coletiva e igualitária que tornaria o ser humano alguém que viveria mil anos e que não se reproduziria por meio do sexo. É evidente que não acreditam em Deus, mas sonham com um futuro grandioso semelhante a um paraíso na terra que, quando implantado, torna-se um inferno pior que a sociedade da Coreia do Norte, onde o súdito do deus Kim é obrigado a chorar em praça pública sob pena de morrer trabalhando como escravo em campo de concentração.

Não existe ser humano socialista porque não há quem abdique de seus direitos, de seu trabalho ou de suas propriedades em prol de um estado socialista liderado por sociopatas que se dizem representantes dos pobres. Na verdade, o candidato a cargo eletivo que se diz socialista é um usurpador desonesto que assim se define para viver à custa do trabalho alheio. 

Os esquerdistas defendem o socialismo para serem parasitas, sanguessugas e exploradores dos trabalhadores e não para serem iguais aos outros. Se fossem socialistas, antes de serem dirigentes de uma chamada classe operária, transfeririam seus bens ao usufruto dos mais pobres e trabalhariam de graça o resto da vida. Na verdade, socialistas são vagabundos que cobiçam o fruto do trabalho alheio. Socialistas são os verdadeiros vilões da sociedade.

O capitalismo não é exploração, mas sim troca de produtos e de trabalho entre seres livres. Nenhum homem livre ou conservador aceita receber menos do que vale o produto do próprio trabalho. Exploração do trabalho alheio é aquela praticada pelo governo socialista que proíbe a livre iniciativa e impõe trabalho por salários aviltantes aos seus súditos.

Vejam o exemplo dos médicos cubanos: Recebem US$ 35,00 (trinta e cinco) dólares por mês do governo socialista cubano, mas o governo da Organização PT paga US$ 5.000,00 dólares por mês ao governo cubano proprietário dos militantes travestidos de médicos importados de Cuba. Isso sim é brutal exploração do ser humano. Isso sim é trabalho escravo imposto pelo representante do demônio instalado na ditadura cubana. O povo brasileiro não quer ser como os escravos cubanos. O povo brasileiro não quer ser escravo dos donos da Organização PT.

Veja mais:

Por Navarro

Tags: história capitalista, luta de classes não existehistória do ser humano, história do homem capitalista, luta do trabalhador, sobre o explorador socialista, socialistas como parasitas, não existe ser humano socialista, todo ser humano é capitalista

Nenhum comentário: