segunda-feira, 18 de novembro de 2013

CHILE: Eleição presidencial vai a segundo turno desmentindo previsões dos esquerdistas

DISPUTA PRESIDENCIAL NO CHILE VAI PARA O 2º TURNO. SE OS CHILENOS FOREM INTELIGENTES NÃO PERMITIRÃO A VOLTA DA VADIAGEM COMUNISTA.

Evelyn Matthei, a candidata governista após votar em Santiago. Chilenos terão de escolher entre a esculhambação comunista ou a lei, a ordem, a paz e o progresso, os legados do governo de Sebástian Piñera.

A socialista chilena Michelle Bachelet, ao contrário do que alardeavam a grande mídia e os institutos de pesquisa, não conseguiu levar no primeiro turno das eleições presidenciais e legislativas que ocorreram neste domingo no Chile. Com 89,9% das urnas apuradas, a ex-presidente tinha 46,77% dos votos válidos, e Evelyn Mathei, 25.05%.

É claro que pelos números a esquerdista continua sendo a favorita, mas o resultado das urnas foi um ducha de água fria sobre o movimento comunista internacional. Sem falar nos institutos de pesquisa que davam a vitória de Bachelet, como favas contadas.

Segundo matéria no site da revista Veja, que pode ser lida aqui na íntegra, estima-se que pelo menos 7 milhões dos 13 milhões de votantes tenham comparecido às urnas para escolher entre os nove postulantes que, pela primeira vez, teve o voto facultativo e as inscrição automática de jovens.

Como poderão verificar na coleção de fotos distribuídas pelas agência internacionais de notícias, a candidata situacionista Evelyn Matthei só aparece em poses constrangedoras, enquanto a socialista Bachelet brilha em todos os flagrantes. 

Seja como for, o fato é que ninguém esperava pelo resultado, já que a grande mídia insistia que Bachelet já estava eleita.

Durante a campanha Michelle Bachelet continuou acenando com o costumeiro discurso esquerdista insistindo que existe “almoço grátis” e que as pessoas poderão dormir todos os dias até a hora que quiserem e que o trabalho é uma invenção dos capitalistas exploradores.

Bom, esta a ladainha se conhece e, lamentavelmente, está na moda até mesmo nos Estado Unidos pela primeira vez em sua história desgovernado por Hussein Obama e John Kerry.

De toda forma, o resultado eleitoral no Chile levando a contenda para o segundo turno é auspicioso, haja vista que o excelente governo de Sebástian Piñera foi assediado pela turbamulta esquerdista desde o primeiro dia de sua posse.

Piñera deixará o governo com o Chile registrando 5% de crescimento. Se os chilenos tiverem juízo repudiarão a volta da vadiagem socialista e comunista, verso e anverso da mesma moeda: lixo.

A não ser que os cidadãos chilenos queiram mesmo viver num clima de permanente esculhambação e roubalheira como ocorre no Brasil, na Venezuela, no Equador, na Bolívia e demais republiquetas comunistas.

Nenhum comentário: