terça-feira, 1 de outubro de 2013

Direito à vida: Diferença entre os dias do tempo dos militares e os dias de hoje

Olavo de Carvalho, no seu novo livro "O mínimo que você precisa saber para não ser um idiota", que considero o melhor livro sobre a sociedade brasileira atual, escreveu o seguinte artigo:
O TEMPO DOS MILITARES E OS DIAS DE HOJE
(In: Droga é cultura) O Globo, 1º de janeiro de 2005
Do ponto de vista do direito à vida, a diferença entre o tempo dos militares e os dias de hoje é simples e autoevidente: naquela época havia tranquilidade para a maioria dos brasileiros, mas não para a elite esquerdista que tinha boas razões para sentir-se ameaçada. Hoje, essa elite - 10 mil pessoas no máximo - desfruta de todas as garantias de paz e segurança que a prosperidade à sombra do governo pode oferecer, enquanto os demais brasileiros vivem expostos ao terror cotidiano nas mãos dos narcotraficantes, assaltantes, homicidas e sequestradores.

Passamos de uma relativa igualdade capitalista à cruel e cínica desigualdade socialista. Em cima, a nomenklatura, arrogante, prepotente, onissapiente, segura de si, vivendo às custas do Estado, sob proteção de guardas armados. Embaixo, o povo, sem meios de defesa, entregue aos caprichos de delinquentes sanguinários. 

Tão egoísta e desavergonhada é essa elite, que chora mais - e despende mais dinheiro público - pelos seus trezentos velhos companheiros, terroristas mortos pela repressão militar, do que pelos cinquenta mil civis desarmados que são anualmente assassinados por bandidos neste país. 

O artigo está inserido dentro do tópico "Intelligentzia (mas pode chamar de máfia)". É fácil perceber que a máfia de hoje é capitaneada pela Organização PT. Leia o livro e tire suas conclusões.


Nenhum comentário: