quarta-feira, 31 de julho de 2013

VEJA UM DIAGRAMA COM RESUMO DAS RELIGIÕES EXISTENTES NO PLANETA. ADIANTO QUE SOU CRISTÃO. CRISTO É MEU REI E SOU LIVRE POR ISSO

Encontrei o diagrama na internet. A autoria é desconhecida. Por ser um resumo, pode ser que você discorde de alguma coisa ou não se encontre. Por exemplo: Eu sou cristão, não gosto de usar santos para interceder junto a Jesus Cristo, mas sou católico. No caso do diagrama, eu ficaria na dúvida entre cristão genérico (católico) e cristão protestante. Além disso, ser ateu também é ter religião por que é necessária muita fé para acreditar que Deus não existe. E há outras religiões não diagramadas como candomblé, magia negra, petismo, marxismo, socialismo, ambientalismo etc. Veja o diagrama abaixo:

TREM BALA NÃO SAI DO PAPEL. PROJETO NÃO TEM CREDIBILIDADE FINANCEIRA PARA IR EM FRENTE

Por Coronel do Blog CoroneLeaks (Coturno Noturno)
Lula e Dilma, em plena campanha eleitoral de 2010, vendendo o trem bala para os eleitores brasileiros que, três anos depois, saem às ruas porque não tem ônibus para chegar ao trabalho.
Dilma, a maquinista do Brasil, anuncia o edital que não sai em dezembro passado, em Paris, na 81ª Assembleia Geral da UIC. O japonês da foto, presidente do trem bala japonês, ri deliciado.

Uma conjunção de novos fatores, como os protestos no país e a perda de apetite dos investidores internacionais, criou mais dificuldades ao já complicado projeto do trem-bala, o que deve adiar novamente o leilão do projeto, marcado para 13 de agosto. Anunciado em 2007, o projeto ligando São Paulo ao Rio teve dois adiamentos e a terceira tentativa de concorrência não atraiu interessados.

Setores do governo defendem o adiamento imediato, sem data de retomada. Dizem que há risco de o leilão fracassar, o que pode prejudicar a imagem do país e afetar negativamente outras disputas, como as de rodovias e aeroportos. Outro grupo defende a continuidade. A decisão caberá à presidente Dilma.

O fato é que desde junho vem piorando o clima para a realização do projeto orçado em R$ 35 bilhões --o maior de infraestrutura do país.Protestos nas ruas por melhoria do transporte fizeram a oposição retomar o discurso de retirar dinheiro do trem-bala e investi-lo em metrôs. Apesar de o governo dizer que há recursos para ambos, a tese vem ganhando força até entre aliados do Planalto. Os protestos também reduziram o apetite de investidores a projetos de risco no país.

As empresas ainda interessadas em disputar a concorrência para fornecer os equipamentos e operar o trem pelos próximos 35 anos não estão encontrando parceiros para financiá-las na disputa.Também pesou um tímido aumento na taxa de retorno. O governo havia sinalizado que ela chegaria a 8,5%, mas ficou em 7%. A taxa é menor que a de outros projetos de infraestrutura que serão concedidos, com risco menor que o trem-bala.

O principal fator, porém, a afastar os interessados é a indefinição em torno da participação de fundos de pensão como sócios do empreendimento. Com a participação dos fundos, as empresas teriam que entrar com cerca de R$ 500 milhões de recursos próprios. Sem eles, o valor supera R$ 1 bilhão. O governo se comprometeu com as empresas que os fundos entrarão, mas isso não foi oficializado ainda. Se isso ocorrer, as empresas precisarão de prazo para refazer cálculos e submetê-los à aprovação de suas direções.

Mas o fator que pode ter definido de vez o adiamento foi o acidente com um trem na Espanha na semana passada. Regra no edital proíbe empresas de participarem em caso de acidentes fatais. Ao lado de franceses, os espanhóis eram os que demonstravam mais interesse no negócio. (Folha de São Paulo).

Os crocodilos do Foro de São Paulo, que é o comando estratégico do movimento comunista latino-americano, estão em pânico por medo de auditoria nas contas da entidade

Escrito por Olavo de Carvalho* e publicado no site www.midiasemmascara.org

A simples ajuda mútua entre os partidos legais e as quadrilhas de terroristas e narcotraficantes que o compõem já bastaria para fazer do próprio Foro, como um todo, uma organização criminosa no sentido mais estrito e legal do termo.


Antes de analisar qualquer coisa que o sr. Mauro Santayana escreva, é preciso saber que ele trabalhou como comentarista político da Rádio Praga, órgão oficial do governo comunista checo, e foi nada menos que redator-chefe das emissões em português da Rádio Havana. Essas estações nunca praticaram o jornalismo, no sentido normal do termo. Eram órgãos de desinformação, partes integrantes da polícia política comunista. A segunda ainda é. Chamar o sr. Santayana de “jornalista” tout court, sem esclarecer o uso específico que ele faz dessa fachada profissional, é sobrepor um formalismo burocrático-sindical à realidade substantiva do trabalho que ele exerce. Ele é, sob todos os aspectos possíveis e imagináveis, um agente de influência comunista. O jornalismo é o canal, não a substância da sua atividade.

Um agente de influência não faz propaganda comunista. Mantém-se numa posição discreta, equilibrada, e só procura influenciar as autoridades e os formadores de opinião em pontos determinados, precisos, para induzi-los a decisões que sirvam à estratégia comunista sob pretextos que não pareçam comunistas de maneira alguma. Esse esforço só se intensifica e sobe de tom quando se trata de medidas urgentes, vitais para a sobrevivência do movimento comunista. É só aí que o lobo perde a compostura ovina, rosna, mostra os dentes e sai mordendo.

No momento a coisa mais urgente e vital para o comunismo na América Latina é afastar a ameaça de uma investigação fiscal no Foro de São Paulo. É urgente e vital porque há 23 anos essa entidade gasta fortunas incalculáveis, transportando incessantemente centenas de politicos, intelectuais, militantes e terroristas entre todas as capitais do continente, hospedando-os nos melhores hotéis, sem jamais informar à população de onde veio o dinheiro. O envolvimento de alguns de seus membros mais prestigiosos no narcotráfico é fato notório, comprovado por depoimento do traficante Fernandinho Beira-Mar e pelos computadores do ex-comandante das Farc, Raul Reyes, apreendidos pelo exército colombiano.

O Foro de São Paulo é o comando estratégico do movimento comunista latino-americano. Faz e desfaz governos, interfere na política interna de dezenas de países, decide os destinos do continente, fornece cobertura a terroristas e narcotraficantes e, segundo confissão do seu fundador e nosso ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, faz tudo isso de modo calculado para que “as pessoas não percebam do que estamos falando” (sic). Chamar isso de conspiração não é portanto uma “teoria”. É usar o termo apropriado para definir um fato tal como descrito pelo seu autor principal.

Durante dezesseis anos o Foro cresceu em segredo, sob a proteção da mídia cúmplice que negava a sua existência e que, quando não pôde mais fazer isso, passou a mostrá-lo sob aparência maquiada, como um inofensivo “clube de debates”. A desconversa não pegou, é claro, em primeiro lugar porque nenhum clube de debates emite resoluções unânimes repletas de comandos a ser seguidos pelos participantes; e, em segundo lugar, porque o próprio fundador da coisa deu com a língua nos dentes, no discurso que pronunciou no décimo-quinto aniversário de fundação da entidade.

A simples ajuda mútua entre os partidos legais e as quadrilhas de terroristas e narcotraficantes que o compõem já bastaria para fazer do próprio Foro, como um todo, uma organização criminosa no sentido mais estrito e legal do termo, mesmo sem levantar a hipótese, praticamente inevitável, de que a troca de vantagens políticas importasse em benefícios financeiros ilícitos para qualquer das partes.

No entanto, entre tantos segredos que preenchem a história do Foro, as finanças são ainda o mais bem guardado. Mesmo depois que, forçado pelas circunstâncias a passar do silêncio ao exibicionismo histriônico, o seu atual dirigente Valter Pomar decidiu embelezá-lo como entidade transparente e aberta ao público, nem uma palavra veio à sua boca em resposta à pergunta decisiva e proibida: Quem paga a festa? Quem pagou durante 23 anos? As Farc? O governo brasileiro? O petróleo do sr. Hugo Chávez? Cadê os recibos? Cadê as notas fiscais? Cadê as autorizações de despesa?

Quem lançou essa pergunta, semanas atrás, fui eu (veja aqui). Esperava que, como todas as anteriores que coloquei no ar, ela caísse em ouvidos moucos. Para minha surpresa, alguns grupos de jovens, que não conheço e que não me consultaram em nada, deram-lhe atenção e fizeram dela uma das bandeiras do seu movimento “Marcha das Famílias”. Embora a passeata que organizaram contra o comunismo reunisse não mais de cem pessoas, ela espalhou pelas ruas e pela internet o mais óbvio, inegável e legítimo dos pedidos: auditoria no Foro de São Paulo, já!

Aí, é claro, foi o pânico. Antes mesmo que qualquer solicitação formal de uma investigação fosse enviada ao Ministério Público ou à Receita Federal, era preciso criar contra ela uma predisposição hostil para dissuadir as autoridades, a priori, da tentação de atendê-la.

Primeiro veio então a página do “Opera Mundi” que, naquele tom lacrimejante próprio dos crocodilos, se queixava de que o Foro “sofria ameaças violentas”. Coitadinho. Ele só tem, para defendê-lo, os exércitos de Cuba e da Venezuela, as tropas das Farc e a militância armada do MST e da Via Campesina, sem contar o governo brasileiro. Não é mesmo para ficar aterrorizado ante umas dezenas de estudantes que o xingam pela internet?

Mas logo depois dessa palhaçada entrou em cena, como era de se esperar, o sr. Mauro Santayana. E veio com uma conversa muito mais interessante. Veremos no próximo artigo.

*Publicado no Diário do Comércio.

As marchas das vadias são retratos de delírios megalômanos pretensiosos e de maligna puerilidade que ganharam voz política

O cérebro vadio das vadias: a indomável opção pelo nada
Escrito por Sidney Silveira e publicado no blog Contra Impugnantes
Há uma escala na relação da inteligência com as coisas — que pode ir da compreensão extática de elevadas verdades até a mais agônica recusa do ser, quando as convicções de uma pessoa se tornam impermeáveis a todas as evidências em contrário. Neste caso, a alucinação ganha contornos sistêmicos e é quase impossível sair da ciclofrenia, ou seja: da loucura circular que até pouco tempo os manuais de psiquiatria chamavam de psicose maníaco-depressiva. Em situações tais, as certezas do indivíduo transformam-se na expressão cabal de um delírio. Então, o caminho apresenta-se desimpedido para que o afastamento da realidade se dê em progressão geométrica, até gerar taras e monomanias de todos os tipos possíveis e inimagináveis.

Interessa-nos aqui mencionar o que chamaremos de delírio político, caracterizado por um estado crepuscular frenético no qual o sujeito sonha de olhos abertos, projetando sobre a coletividade um falso ideal que não é outra coisa senão a tentativa de moldar tudo e todos à imagem e semelhança de sua própria perda do senso comum. Neste quadro, é completa a irredutibilidade da convicção delirante a qualquer tentativa de dissuasão. O sujeito constrói a sua visão do mundo a partir dos destroços de si próprio, e nestes casos não há psicotrópico ou remédio de tarja preta que dê jeito, pois o problema não é clínico. É espiritual, noético. O alucinado amansa, é claro, porque o medicamento atua sobre o sistema nervoso central, mas continua sem manter contato com a realidade dos valores que conformam a sua humana condição.
Traço típico da personalidade do delirante político é forjar analogias entre situações essencialmente distintas, sem ter a menor noção de que se trata de uma petição de princípio, ou seja, do ato de inserir indevidamente a conclusão nas premissas de que parte. Para tanto, o delirante conta com o terrível auxílio de dois fatores: a hipertrofia da sensibilidade, que pode levá-lo a histrionismos patéticos, e a intransigência autoritária típica dos estados paranoicos, nos quais qualquer objeção é rejeitada instintivamente — e o objetor, tido como inimigo a ser desqualificado a qualquer custo. O delírio torna-se sistema vital gerador da incrível e absurda coerência entre as idéias-fixas que o modelam e a conduta do sujeito.
O Brasil das “manifestações” — termo eufemístico que serve de antolhos para o delirante político não ver os crimes que, direta ou indiretamente, comete ou apóia — tem dado mostras veementes de como esse tipo de personalidade brutal, insana, tornou-se endêmica. Na prática, o caminho para chegarmos à presente situação foi palmilhado por décadas de desinteligência daquilo que alguns filósofos medievais chamavam de saluberrima veritas, ou seja: o núcleo de verdades constituintes da essência humana. Não existe nenhum exagero em dizer que há cinqüenta anos estamos sendo educados para o desespero, e o desespero é a indomável opção pelo nada.
As marchas das vadias são um dentre tantos retratos de que, no Brasil atual, delírios megalômanos, pretensiosos e de maligna puerilidade ganharam voz “política”. Nestes eventos vê-se algo insólito, levando-se em conta toda a história humana: pessoas a ostentar publicamente a própria depravação como um troféu — circunstância reveladora de que, em suas pobres almas, a vaidade alcançou estranho e superlativo grau. Em breves palavras, este é o signo distintivo de um peculiar transtorno da personalidade, no qual a referência tirânica ao próprio umbigo vira bandeira social, tendo como adereço publicitário suplementar algumas tetas murchas, de espontânea feiura. Coerentes e fiéis às premissas hedonísticas que lhes servem de sustentáculo, essas criaturas têm da liberdade uma erudita concepção vaginal-peniana, e também anorretal.
Para o bem de todos e felicidade geral da nação, alguém poderia prendê-las por vadiagem cerebral explícita. Mas não apenas por isto, é claro: os vários delitos constantes do Código Penal cometidos por elas em eventos dignos de enrubescer um Calígula — enquanto, com funesta benemerência, a grande imprensa as chama de “manifestantes” — já há tempos ultrapassaram os limites suficientes para o Ministério Público denunciá-las. Desta vez, com a naturalidade cênica de quem tira meleca do nariz, à luz do dia essas vadias enfiaram crucifixos nas suas asseadas vaginas, como também os introduziram amavelmente nos gulosos ânus dos seus companheiros de utopia. Quebraram símbolos religiosos, berraram palavrinhas de ordem, simularam masturbação com a cabeça da imagem de Nossa Senhora e levaram a cabo (e pelo cabo) outras de suas lúdicas atividades, por acaso contrárias à lei.
A devoção à imbecilidade é a religião dessas meninas-moças. Religião que se propaga como rastilho de pólvora numa sociedade psicótica, ao mesmo tempo em que representa a narcolepsia social em forma de coletivismo anárquico.
Como se vê, o gigante brasileiro acordou. Pena que era um demônio de quinta categoria.

terça-feira, 30 de julho de 2013

TERROR COMUNISTA TREINA JOVENS NO MATO GROSSO PARA PROMOVER AGITAÇÃO E QUEBRA-QUEBRA NAS CIDADES BRASILEIRAS

Por Aluízio Amorim no blog www.aluizioamorim.blogspot.com

Como se vê, não são protestos espontâneos, mas terrorismo.

Esta nota postada na coluna de Felipe Patury, do site da revista Época diz tudo. Isso é muito grave. Trata-se de organização terrorista atuando no Brasil e explica as brutais agitações e depredações que vêm ocorrendo principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro. Leiam:

Primeiro, a ONG Defensoria Social espalhou voluntários pelo país para defender manifestantes presos por vandalismo. Agora, os anarquistas também recebem treinamento de instrutores experientes. Nos fins de semana, os jovens se reúnem em cidades de Mato Grosso para fazer coquetel molotov e escudo de madeirite e produzir líquidos que anulam o efeito do gás lacrimogêneo.

Nesses encontros, eles escolhem bancos e empresas multinacionais como alvos de depredação. Participam dessas reuniões os anarquistas Anonymous, Anarcopunk e Acción Directa, ex-militantes do MST, alguns dissidentes das Farc e remanescentes da guerrilha uruguaia Tupamaros e da Central Operária Boliviana.

Os próximos atos de vandalismo como ação política estão previstos para o desfile de 7 de setembro e o Rock in Rio. Da coluna de Felipe Patury/ revista Época

O ESTADO MODERNO É O MAL. A ESSÊNCIA DO MAL É FAZER A GUERRA MATANDO SERES HUMANOS DE AMBOS OS LADOS. QUANTO MAIS MELHOR. Veja artigo de Nivaldo Cordeiro

Por Nivaldo Cordeiro* no blog www.nivaldocordeiro.net

O filme de Margarethe Trotta sobre Hannah Arendt é sublime. Um relato conciso e fiel da vida da filósofa, centrado no caso Eichmann. A atriz que vive Arendt é ótima. A narrativa é muito boa, não cansa. Mas o espetacular é dizer que Hannah quis fazer a reportagem/livro. A obsessão de Arendt é a minha: explicar o mal. Eu tenho colocado minhas energias inteiras nisso, tanto o grande mal quanto aquele cotidiano. Não é possível falar do mal sem falar das grandes guerras, do nazismo e do comunismo. Ali forças cósmicas interagiram para maximizar a morte. É especialmente sensível em Hannah Arendt sua visão de que o mal está tanto do lado dos opressores como das vítimas. Sofreu calúnias por isso. Não obstante a genialidade de Hannah Arendt, ela falhou ao explicar a origem do mal. E, pior, perdeu-se na proposição de como preveni-lo. Sua ideia dos direitos humanos como meio de prevenção é romântica e errada. E fraca. Vemos hoje esses direitos serem transformados em opressão. Na verdade, a ideia de direitos humanos fundada no jus-naturalismo é parte do problema. Está na gênese do mal político. O mal é o Estado moderno. Não podemos compreender nem o nazismo e nem o comunismo sem que estudemos a verdade histórica. Ambos filhos do esteticismo alemão. O esteticismo alemão, por sua vez, é filho da Reforma e das ideia neoplatônicas do Renascimento. A emergência do Estado nacional se dá aí. O poder de Estado foi separado de sua fonte transcendente e compreendido como amoral. O desvalor da vida humana acontece nesse instante. O novo Estado fundou o novo direito abstrato moderno, em suas variações. O jus-naturalismo foi precursor do positivismo jurídico radical. No nazismo e no comunismo o poder Executivo se confunde com o Legislativo. Tanto Hitler como Stalin avocaram a si a Vontade Geral. Legislaram. Claro, legislaram movidos pela visão demoníaca de que estavam possuídos. A morte era o objetivo único, o resto era meio. O mal absoluto. A inspiração primeira de toda a tragédia está na obra de Goethe. Penso que, com ironia, a diretora pôs um personagem que fala do pai que o cita. Citação de Mefisto: “Sangue é um extrato muito especial”. É só isso que Satã sempre quis, massacrar os homens, e no século XX conseguiu. Nisso Hannah Arendt estava certa, em responsabilizar todos. Vemos que os generais nazistas e comunistas mandaram seus povos à morte. Impiedosamente. E o fizeram porque tanto fazia quem seria tornado defunto. O livro de Jonathan Littell (AS BENEVOLENTES) é espetacular sobre isso. Hannah Arendt não percebeu que o único antídoto contra o totalitarismo é o retorno ao direito natural. Ou seja: o fim do Estado moderno como é. E não estamos livres dessas forças. O Estado atual torna-se mais e mais policialesco e um homem diante dele nada vale. A impiedade amoral de Eichmann eu vejo todo dia em policiais, fiscais da Receita e no Judiciário. O homem é apenas um cliente de suas taras. Uma narração da psicologia dessas gentes tomadas pelo instinto de morte pode ser vista no livro TEMPESTADE DE AÇO, de Ernst Jünger. Este autor foi combatente alemão na I e II Guerra Mundial. Matar e morrer para os fanático do front era a mesma coisa. Morria-se dos dois lados da trincheira. Aterrador saber que, de uma hora para outra, forças podem ser liberadas para a matança, em larga escala. Com a tecnologia atual muito eficiente. Os mesmo elementos que aturaram antes atuam agora. Governantes amorais, satanistas ou, no mínimo, ateus movem os cordéis. Zumbis de Satã. De novo está tudo pronto para uma Shoah, a grande calamidade, em larga escala. E não apenas judeus serão queimados. Destruição em massa. É preciso ver o filme e tentar, no mínimo, entender o legado da grande Hannah Arendt. Para mim uma heroína.

*Nota: Este texto foi composto por uma sequência no Twitter

ALGUNS BRASILEIROS DISSIDENTES CORREM RISCO DE MORTE - VEJA O INDÍCIO: Aviões da Força Aérea Venezuelana desembarcaram em Campo Grande e Roraima. Ninguém sabe o que os militares ou militantes cubanos e venezuelanos DESEMBARCADOS vieram fazer no Brasil

O gosto pela clandestinidade
Escrito por Graça Salgueiro e publicado no site www.midiasemmascara.org

Há poucos dias de se iniciar o XIX Encontro do Foro de São Paulo, na cidade que deu nome a esta organização, coisas obscuras e silenciadas pela mídia nacional ocorreram bem debaixo dos narizes do povo e das autoridades mas merecem uma investigação séria.

No início do mês de julho tomamos conhecimento de que aviões da Força Aérea Venezuelana (FAV) estiveram em várias partes do país, desembarcando grupos de aproximadamente 200 militares, a maioria em trajes civis e alguns poucos fardados. Depois do desembarque formavam-se grupos de 40 deles que, sob as vistas discretas dos fardados, embarcavam em vôos comerciais junto com outros passageiros. O primeiro grupo seguiu do aeroporto de Campo Grande e alguns desceram em São Paulo, enquanto o restante seguia - não se sabe para onde -, pois o vôo ainda faria escalas em Maringá, Curitiba e Porto Alegre.

Consultadas, as autoridades da Força Aérea Brasileira informaram o que segue:

- o C-130 venezuelano realmente pousou em SBCG no dia 8, ficando estacionado ao lado de um avião da GOL;

- foi um pouso técnico para reabastecimento;

- os passageiros e tripulantes, cerca de 40 militares, foram autorizados a entrar no terminal de passageiros, sendo submetidos aos procedimentos padrões de aduana e imigração;

- todos retornaram ao C-130;

- a bordo do C-130 havia um blindado;

- o destino da aeronave era Montevidéu, para onde iria o presidente Maduro (a fim de tomar parte em uma reunião de chefes de estado);

- supõe-se que os passageiros do C-130 iriam fazer a segurança do Maduro;

- tudo o mais que foi divulgado na internet não passa de história fantasiosa criada por alguma mente muito fértil que a postou em um blog.


Outra fonte me informa que a Polícia Federal (PF) confirmou que havia inspecionado um grupo de 80 passageiros e que nenhum permaneceu no país, seguindo para o Uruguai na manhã do dia 09/07. Entretanto, a mesma fonte me informa que “outro vôo da FAV pousou em Roraima, com cerca de 200 pessoas, desembarcaram e dispersaram em destinos diferentes”.

Ora, não é a primeira vez que os militares brasileiros são enganados por este governo, tendo ocorrido um fato desagradável em fevereiro de 2011, quando as FARC exigiram que, para devolver à liberdade três colombianos seqüestrados em seu poder, necessitavam de helicópteros da nossa FAB que se deslocou para lá e foi usada vergonhosamente conforme denunciei na ocasião em meu blog (ler aqui http://notalatina.blogspot.com.br/2011/03/resposta-alguem-que-estava-la-no.html).

É provável que uma quantidade desses militares venezuelanos tenha apenas feito escala para reabastecimento em solo brasileiro e seguido para Montevidéu, e que faziam parte da guarda pessoal do usurpador “presidente” Nicolás Maduro, uma vez que no dia 11 de julho ocorreria uma reunião do MERCOSUL. Tudo isto é crível. O que não podemos acreditar, porque são os fatos que provam o contrário, é que fosse necessário enviar dois aviões, um aterrissando em Campo Grande e outro em Roraima, para depois seguir ao Uruguai a fim de fazer a guarda de Maduro. Sabemos - e até as pedras venezuelanas sabem - que essa guarda é a mesma que servia ao defunto Hugo Chávez, composta por militares pertencentes ao G2 cubano, escolhidos a dedo pelo próprio Fidel Castro, com passaportes venezuelanos falsos.

Seria ingenuidade acreditar que esses dois aviões trazendo 400 militares cubano-venezuelanos iam TODOS fazer a guarda de Maduro, e justamente num país onde o presidente é seu amigo e, como ele, membro do Foro de São Paulo? Seria “história fantasiosa” de “alguma mente muito fértil”, imaginar que dentre esse enorme grupo havia terroristas das FARC devidamente cedulados como “venezuelanos” (isso é fartamente conhecido pelas Forças Armadas colombianas e também denunciado pelo Notalatina), que vieram se estabelecer no Brasil? Em quem devemos acreditar: nas fotos que comprovam esses detalhes e o relato da pessoa que viajou no mesmo vôo do grupo que desembarcou em São Paulo, ou no que disseram as autoridades da FAB e da PF? Já vimos e tomamos conhecimento de tantas coisas encobertas pelos órgãos oficiais de segurança brasileiros, que obedecem em última instância à chefe do Governo nacional, que não me espantaria se a informação dada pela FAB tenha sido aquilo que foi “permitido” divulgar, afinal, clandestinidade não é exatamente uma atitude desconhecida ou repudiada pela mandatária brasileira.

Futuramente saberemos o que estes elementos vieram fazer aqui, mas aposto numa coisa: legal e oficialmente, nem um terço deles veio ou está no Brasil.

http://notalatina.blogspot.com

segunda-feira, 29 de julho de 2013

CUSTO DA REFINARIA ABREU E LIMA SOBE DE R$ 6 BILHÕES PARA R$ 36 BILHÕES. SEM PROJETO, SEM ORÇAMENTO, SEM PLANEJAMENTO QUALQUER OBRA É PREJUÍZO CERTO. ASSIM É O GOVERNO DO PT

Refinaria "Lula & Chávez" subiu de R$ 6 bilhões para R$ 36 bilhões. Consórcio quer aditivo de mais R$ 1 bilhão ou não conclui a obra.
Por Coronel do Blog CoroneLeaks (Coturno Noturno)

No início da obra, em 2008, Chávez e Lula combinaram o quê? Como um deles já morreu, jamais saberemos as bases de tão próspero negócio para as maiores doadoras do PT. Nenhuma obra no mundo moderno teve um orçamento inicial tão superfaturado.
As quatro gigantes nacionais da construção pediram novos aditivos contratuais à Petrobras para executar as obras da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que tem inauguração prevista para o fim de 2014. Os pedidos somam aproximadamente R$ 1 bilhão, conforme detectou o Tribunal de Contas da União (TCU) em auditoria recente nas obras.

Eles foram encaminhados por Odebrecht, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão. A Petrobras informou que já fez, neste ano, novos acréscimos aos valores pactuados nos contratos. Sem entrar em detalhes, a estatal argumentou que os aditivos "são resultado de análises técnicas de engenharia em busca de melhorias na eficiência da execução da obra e são encaminhados para o TCU para conhecimento, com total transparência".

Quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva lançou o projeto da refinaria, em 2005, ela tinha orçamento estimado em cerca de US$ 2,5 bilhões. A previsão de investimentos subiu quase sete vezes e chega a R$ 35,8 bilhões, segundo o último relatório quadrimestral do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O encarecimento do projeto, entretanto, parece não ter mais fim. Em auditoria no primeiro semestre, com conclusões recém-divulgadas, o TCU investigou quatro contratos que totalizam R$ 12 bilhões. Eles se referem a grandes obras da refinaria e poderão se tornar "ainda mais onerosos" à Petrobras, segundo o tribunal de contas. O nível de execução física desses contratos está adiantado - entre 56% e 83%.

Um dos pontos considerados "graves" pelo TCU é a situação da unidade de coqueamento retardado, objeto de um contrato com a Camargo Corrêa, no valor original de R$ 3,4 bilhões. Os auditores identificaram um pedido de aumentá-lo em R$ 600 milhões. Apesar dos problemas encontrados, não houve recomendação de bloqueio dos pagamentos à construtora pela estatal, sob a alegação de que isso poderia comprometer o cronograma de entrada em funcionamento da refinaria.

O órgão de fiscalização apontou uma sequência de trapalhadas no empreendimento. A começar por uma avalanche de deficiências no projeto básico da refinaria. A resistência do terreno onde está sendo construída a refinaria foi menor do que a indicada no projeto básico, com grande ocorrência de solos moles e excesso de umidade, segundo os auditores. Com isso, a quantidade de estacas de fundação e de estruturas metálicas foi aumentada.

A análise do TCU contemplou um contrato de R$ 4,6 bilhões com a Odebrecht, o maior deles, para a construção da unidade de destilação atmosférica e da unidade de hidrotratamento de diesel. Abrangeu ainda um contrato para a instalação de tubovias (interligações dentro da refinaria), com a Queiroz Galvão, no valor de R$ 2,7 bilhões; e outro com a Andrade Gutierrez, para as dutovias, no valor de R$ 659 milhões.

De acordo com o ministro Benjamin Zymler, relator do processo no tribunal, erros na caracterização do solo elevaram em 568% a quantidade de estacas usadas nas tubovias, por exemplo. Até agora, a soma dos erros de projeto nos quatro contratos gerou aditivos de R$ 943 nos valores originalmente pactuados.

Questionada pelo Valor sobre as razões da explosão nos custos da refinaria, a Petrobras argumentou que as projeções feitas em 2005 "referiam-se a um projeto em fase inicial de avaliação, cujo grau de definição permitia apenas estimativas preliminares em relação a custos de infraestrutura, demandas ambientais, integração entre unidades e extramuros". "O maior grau de definição e detalhamento, incorporado a fatores como otimização de escopo, ajustes cambiais e aquecimento de mercado, entre outros, fez com que o valor do investimento tivesse um incremento com a evolução do projeto."

A Refinaria Abreu e Lima, com capacidade para processar até 230 mil barris por dia de petróleo quando estiver totalmente pronta, terá quatro produtos principais: óleo diesel, nafta, coque e GLP (gás de cozinha). A inauguração da primeira fase será em novembro de 2014; a segunda está prevista para maio de 2015.

UM EMBUSTE CHAMADO MARINA SILVA

UM EMBUSTE CHAMADO MARINA SILVA
Por Aluízio Amorim no blog www.aluizioamorim.blogspot.com

Marina Silva: plano C para garantir sustentabilidade ao comunismo.

A famosa blogueira Nariz Gelado, que havia dado um tempo, voltou a postar seus excelentes comentários políticos. Guerreira da internet, pioneira dos blogs políticos independentes, Nariz Gelado costuma meter o dedo na ferida, eviscerar os fatos sem dó e trazer a realidade do fundo das entranhas da política.

Reproduzo, após este prólogo a parte inicial, com link para leitura completa, de artigo que escreveu sobre o destaque que Marina Silva vem obtendo nas últimas pesquisas que medem a preferência dos brasileiros pelos candidatos à presidência da República.

A campanha presidencial já está nas ruas. O ano de 2014 está cada vez mais perto. O primeiro semestre de 2013 já se foi. Depois vêm os festejos de final de ano e a Copa do Mundo. Os fatos distraem e apressam o fluir do tempo rumo a uma eleição presidencial que tem características muitos especiais, depois de mais de uma década do desastrado governo petista.

Assim, é interessante que o debate comece já. Os brasileiros não podem mais cometer desatinos elegendo quem não tem competência para presidir a Nação. Não podem trocar seis por meia dúzia, não podem cair na conversa mole de Marina ecochata, montada numa palavra de ordem completamente idiota e que não significa nada: sustentabilidade. No máximo Marina pode dar sustentabilidade para a continuidade dos comunistas no poder. Nariz Gelado adverte para mais este embuste. Leiam:

Não pode haver surpresa com o fato de que Marina Silva apareça, nas últimas pesquisas, como a grande beneficiária das manifestações nacionais que andaram pedindo o fim da política e dos políticos.

Sem cargo legislativo ou executivo desde 2009 – e sem partido até o início deste ano - a fundadora do PT, ex- vereadora, ex-deputada estadual, ex-senadora e ex-ministra do governo Lula vem alimentando, com sucesso, uma imagem de criatura pura, jamais maculada pelos trâmites tradicionais da política nacional.

Mas não é só dos desavisados que ignoram sua longa carreira política dentro de um sistema que hoje ela diz condenar, que o marketing de Marina Silva se beneficia. Ela também encanta porque se apresenta como ícone do petismo envergonhado – a turma que votou em Lula em 2002 e sentiu-se traída em meados de 2005, quando o mensalão veio à tona. Para estes, Marina coloca-se como representante máxima da decepção e revolta com um PT que "se desviou do bom caminho", adotando táticas que condenara até chegar ao poder.

Seria lindo se não fosse uma mentira deslavada – do tipo que só está colando porque ninguém tem coragem de chamar Marina Silva pelo que ela realmente é: uma oportunista, com ares de santa e ambições comuns a qualquer outro político que caminhe sobre a face da terra. “Qualquer outro político” é, na verdade, uma injustiça. Marina pode ser comparada aos piores se considerarmos como ela manipula a opinião pública dizendo combater um sistema no qual tem se banqueteado há pelo menos três décadas. Clique AQUI para ler TUDO!

domingo, 28 de julho de 2013

PROGRAMA MAIS MÉDICOS DO GOVERNO DO PT NÃO DECOLA E GOVERNO PRORROGA PRAZO. Na verdade, o nome do programa deveria ser "programa pela vinda de médicos de Cuba"

Mais Médicos não decola e governo prorroga prazo.
Por Coronel do Blog CoroneLeaks (Coturno Noturno)

O programa Mais Médicos, feito em cima da perna para aplacar a voz das ruas, está dando errado, conforme todas as previsões sérias.
  • De um total de 18.450 pré-inscrições feitas no Mais Médicos, pelo menos 45% apresentaram inconsistência, o que indica um boicote ao programa, que encontra forte resistência da classe médica.
  • Só 3.123 inscrições foram efetivamente confirmadas até ontem, correspondendo a apenas 20% da demanda apresentada por prefeitos de todo o país, de 15.460 médicos.
  • O prazo, desta forma, terá que ser prorrogado não só até domingo, mas por várias semanas
  • 8.307 inscrições tem inconsistência no número do CRM (Conselho Regional de Medicina) -por não ter sido fornecido ou por não bater com dados do candidato.
  • 1.270 médicos inscritos atuam em residências médicas e, para aderir ao Mais Médicos, precisam deixar a especialização.
  • Somente 1.920 médicos estrangeiros se inscreveram, o que mostra que esta não é a solução para os problemas de saúde do país.
Mais grave ainda é o fato de que médicos já empregados em prefeituras do interior, em acordo com prefeitos, estão se inscrevendo para atuar no programa. O prefeito deixa de pagar o salário, o médico passa a receber melhor. Estão sendo feitos vários tipos de acordos entre as partes. Ou seja: a grande solução da Dilma, do Padilha e do Mercadante é a mesma coisa que trocar seis por meia dúzia. Ou enxugar gelo. Como se diz na gíria, os "juvenas" deste governo petista sempre conseguem se superar.

sábado, 27 de julho de 2013

O POLÍTICO EVANGÉLICO IDEAL E LEONARDO BOFF

O político evangélico ideal e Leonardo Boff
Escrito por Julio Severo e publicado no site www.midiasemmascara.org

O político evangélico ideal, na visão dos socialistas, tem de se alinhar com a ideologia marxista. Esse político existe e posou, alegremente, ao lado de Leonardo Boff, a maior voz católica da marxista Teologia da Libertação.
Na foto, o importante pastor de São Paulo diz: “Encontro especial com um cara que me inspira há anos com o que escreve e prega… Um salve ao grande mestre Leonardo Boff.”
Boff havia sido condenado várias vezes pelo falecido Papa João Paulo 2 por suas ideias marxistas radicais. Hoje, Boff está fora da Igreja Católica. Mas os que seguem ideias semelhantes, entre os evangélicos, continuam com seus cargos e, muitas vezes, adulados.

O Dep. Carlos Bezerra, que é pastor da Comunidade da Graça e líder do PSDB em São Paulo, apareceu em foto com Boff porque ambos têm uma bandeira que usa os pobres em benefício de sua ideologia.


Carlos Bezerra com Leonardo Boff

Da mesma forma, Marina Silva, membro da Assembleia de Deus em Brasília, aparece neste vídeo (http://youtu.be/ZGvsIXajiVs) elogiando Boff e sua Teologia da Libertação. Os pobres, no caso dela também, são a desculpa para alianças com marxistas e com o marxismo.
O socialismo precisa de estratégias e enganação para ganhar o coração das pessoas. Daí, a bandeira de “ajudar os pobres.” Boff e outros jamais diriam para o público: estamos usando os pobres para enganar vocês.

Carlos Bezerra fazendo propaganda de Boff

O doce do supremo pedófilo
Da mesma forma, não se pode esperar, jamais, que Satanás chegue até às pessoas com sua forma horripilante dizendo: “Sou Satanás e vim para matar, roubar e destruir.” Para enganar, ele se disfarça até de anjo de bondade e inocência, como diz a Bíblia.
De forma semelhante, o pedófilo chega com seu doce atraente e delicioso até a inocente criança. O doce do socialismo é sua propaganda mentirosa de ajuda aos pobres. Os estupros chegam depois: aborto, homossexualismo, carga abusiva de impostos, etc.
É possível Satanás, o autor do socialismo e de todo disfarce de anjo inocente, enganar cristãos e fazer deles seus servidores? A Bíblia não deixa dúvida disso:

“E isso não é de admirar, pois até Satanás pode se disfarçar e ficar parecendo um anjo de luz. Portanto, não é nada demais que os servidores dele se disfarcem, apresentando-se como pessoas que fazem o bem. Mas no fim eles receberão exatamente o que as suas ações merecem.”
(2 Coríntios 11:14-15 BLH)

Da Lixeira, sempre sai lixo
Contudo, nem sempre a malignidade vem disfarçada de bondade angélica. A primeira fonte evangélica (http://bit.ly/190V0zG) a chamar Carlos Bezerra de “político ideal” foi o Genizah, conhecido também como Lixeira Gossip.
Lixeira porque esse é exatamente o significado de Genizah. Gossip, palavra inglesa que significa “fofoca,” porque o tabloide sensacionalista mete a língua em todos os evangélicos que não são socialistas ou calvinistas.
Nesse trabalho sujo, de língua literalmente suja (http://bit.ly/XREUUr), a Lixeira ataca os opositores públicos do PLC 122 (os quais são na maioria neopentecostais) e ainda se disfarça (http://bit.ly/15Q9Shz) de “pastor reformado conservador” para atacar Julio Severo e ganhar o apoio de calvinistas conservadores nesse trabalho sujo.

Por que muitos calvinistas apoiam o lixo?
A tendenciosidade socialista da Lixeira Gossip é patente. Até mesmo colunistas desse tabloide reconhecem isso. Marcelo Lemos, que é pastor calvinista, confessou sobre o tabloide onde ele é colunista: “É um blog que faz apologia contra o neopentecostalismo, mas que tem feito muita defesa do esquerdismo.”
Isto é, até mesmo líderes calvinistas não esquerdistas sabem o que fazem quando recomendam a Lixeira Gossip. Mas eles precisam da visibilidade que, ainda que por intenções ocultas, a Lixeira lhes dá.
Parece que a extrema tolerância ao esquerdismo da Lixeira, entre presbiterianos e outros calvinistas, se deve ao fato de que o alvo de ataque do tabloide sensacionalista tem consenso entre calvinistas liberais e calvinistas não liberais: os neopentecostais.
Tanto calvinistas esquerdistas quando calvinistas que não se julgam esquerdistas veem no neopentecostalismo uma heresia mortal muito pior do que o marxismo. Portanto, na luta contra o neopentecostalismo, vale tudo, até entrar na imunda lata da Lixeira Gossip, ainda que tapando o nariz.
Não se deve estranhar, pois, quando a Lixeira Gossip e seus aliados (http://bit.ly/13HCRDM) chamam Ana Paula Valadão e outros neopentecostais de heréticos, loucos, apóstatas e outros adjetivos “apologéticos,” sob os aplausos estrondosos de calvinistas mal-informados, mas elogiam marxistas descarados, sob o silêncio desses mesmos calvinistas. E como iriam eles reclamar? Como aperitivo, para lhes adocicar a boca e o ego, a Lixeira Gossip sempre faz questão de publicar textos de Augustus Nicodemus e outros teólogos calvinistas, que nunca reclamaram da visibilidade que a Lixeira lhes dá.
Nicodemus e a Lixeira podem, como calvinistas, ter suas discordâncias doutrinárias específicas, mas num ponto os dois estão em plena concordância: o neopentecostalismo é heresia. Na visão deles, os milhões de membros das igrejas neopentecostais estão condenados ao inferno, a não ser que se arrependam e se tornem correndo membros de igrejas calvinistas.

“Ecumenismo” sob o imundo sangue de Karl Marx
Possivelmente, Carlos Bezerra não é calvinista. Mas não tem problema: sob Karl Marx, ele, Genizah e sua turma são todos irmãos. O sangue vermelho do socialismo “lava” todas as diferenças entre calvinistas e não calvinistas. Aliás, até os neopentecostais serão aceitos com seus dons espirituais e tudo o mais que alguns calvinistas consideram heresia quando reconhecerem Marx como senhor e salvador.
Enquanto calvinistas mal-informados se aliam à Lixeira Gossip e outros perturbados para difamar como “heréticos” Ana Paula Valadão e outros neopentecostais por acreditarem que Deus concede hoje profecia e outros dons espirituais, os verdadeiros heréticos posam com Leornado Boff, considerado herético pela Igreja Católica, e ainda posam de “apologetas” e “defensores” da fé.

Recado para os colunistas e apoiadores da Lixeira Gossip
O Senhor Jesus tem um importante recado para o Rev. Marcelo Lemos, o Pr. Ciro Zibordi (http://bit.ly/13QXS2W) e outros que acham que podem tranquilamente manter comunhão com os apóstatas:

“Já vos adverti por carta que não vos associásseis a nada que fosse imoral. Dizendo isso, não me refiro às pessoas imorais deste mundo, nem aos avarentos, ou aos ladrões, ou ainda, aos idólatras. Se assim fosse, seria necessário que saísseis do mundo. Entretanto, agora vos escrevo para que não vos associeis com qualquer pessoa que, afirmando-se irmão, for imoral ou ganancioso, idólatra ou caluniador, embriagado ou estelionatário. Com pessoas assim não deveis sequer sentar-se para uma refeição. Pois, como haveria eu de julgar os que estão fora da igreja? Todavia, não deveis vós julgar os que são de dentro? Contudo, Deus julgará os que são de fora. Expulsai, portanto, do vosso meio esse que vive na prática da indecência.”
(1 Coríntios 5:9-13 KJA)
Crerei numa obra genuína do Espírito Santo entre os calvinistas quando eles conseguirem expulsar do meio deles a Lixeira Gossip e outros indecentes amantes de Karl Marx e seus filhotes, inclusive Boff.

Bezerra precisa de disciplina
Sendo calvinista ou não, Carlos Bezerra também merece ser excluído por tal heresia, que o deixa sempre pronto a apoiar quem Jesus não apoia e condenar iniciativas pró-família. Recentemente, ele condenou (http://bit.ly/12xPJQi) a Marcha pela Família de Silas Malafaia em Brasília.
A Marcha pela Família denunciou publicamente o aborto, o “casamento” gay, o PLC 122 e outras iniquidades. Se Malafaia e outros neopentecostais não denunciarem o que precisa ser denunciado, quem o fará? A Lixeira Gossip? Leornado Boff? Carlos Bezerra?
O Rev. Alberto Thieme, que é pastor presbiteriano e testemunhou pessoalmente (http://bit.ly/13QWbSY) o horror do socialismo, está chocado com a conduta ideológica de Bezerra. Chocado porque ele conhece Bezerra e sua família há décadas e confessa, tristemente, que tal conduta não reflete o Cristianismo. Reflete apenas a ideologia marxista.
É hora da denominação de Bezerra se pronunciar e mostrar que o “político ideal” dos socialistas precisa do remédio prescrito em 1 Coríntios 5:9-13.

Para ajudar a Igreja Brasileira a reconhecer os males do marxismo em seu meio, disponibilizo gratuitamente meu livro “Teologia da Libertação X Teologia da Prosperidade,” neste link:http://bit.ly/11zFSqq

www.juliosevero.com

Tags: esquerdismo | religião | socialismo | ideologia | movimento revolucionário | aborto | movimento gay | perseguição anticristã | governo do PT | Brasil | pedofilia, Carlos Bezerra, Rev. Alberto Thieme, Leonardo Boff, Silas Malafaia

sexta-feira, 26 de julho de 2013

QUATRO DEDINHOS DE PROSA SOBRE A PETROBRAS - UMA VISÃO CONTÁBIL, ECONÔMICA E SOBRE O FUTURO

4 dedinhos de prosa sobre a Petrobras – Uma visão Contábil, Econômica e sobre o Futuro
Publicado em Opinião
Por Marco Antonio Pinto de Faria*. Publicado no site Grupo Skill (Blogskill.com.br)

Dedinho de Prosa 1
Você lembra, há sete anos atrás, nosso então presidente afirmando que, pela primeira vez na historia desse país, o Brasil alcançou a autossuficiência na produção de petróleo ?

Eu lembro.

E qual é a verdade passados 7 anos ?

A verdade é que a Petrobras tem produzido cada vez menos, mesmo encontrando cada vez mais jazidas.

Só em 2012 o Brasil importou R$ 15 bilhões em derivados de petróleo.

Nesses mesmos 7 anos a balança comercial do petróleo e derivados apresentou um déficit superior a R$ 57 bilhões. Para se ter uma ideia, esse número é maior do que os R$ 50 bilhões que o governo pretende investir esse ano em Infraestrutura.

Em 2012 a produção da Petrobras caiu 2%.

Começamos 2013 pior ainda: A produção de janeiro caiu 3,3% e fevereiro recuou 2,25%.

A Petrobras está “crescendo” que nem rabo de cavalo: pra baixo.

Dedinho de Prosa 2
Você lembra que a primeira coisa que o presidente Lula fez (depois de ter tomado um Romanée Conti) foi cancelar as compras das plataformas para a Petrobras que o antigo presidente tinha feito, pois era um absurdo comprar coisas do estrangeiro sendo que nossa indústria naval esta sendo sucateada?
maquiagem_de_balanco
Eu lembro.

E qual a verdade passados 10 anos?

A verdade é terrível e passa pelo que esse governo aprendeu a fazer (não sei como): Maquiagem de balanço.

Esse governo atual levou a Petrobras ao limite máximo, e perigoso, de endividamento, ou seja quase 3 vezes a sua geração de resultados.

Assim, decidiram não mais endividá-la, contabilmente, e como cada plataforma custa R$ 3 bilhões cancelaram as compras nacionais, levando o SINAVAL – Sindicado Naval – a denunciar a perda constante de postos de trabalhos.

E como estão fazendo?

Simples!! Em vez de comprar, alugam. Assim, a contabilização é em despesa e não em passivo a pagar.

Mas quanto fica esse aluguel? Mais barato que comprar?

Em 2011 a Petrobras gastou R$ 4 bilhões em locação. Em 2012, R$ 6 bilhões.

Mas pelo menos contratou-se empresas brasileiras?

Todas as locações de plataformas são de empresas estrangeiras.

Na realidade não sei se isso é maquiagem do balanço ou maquiagem do destino final dos dinheiro.

Dedinho de Prosa 3
Você lembra que o PT, para ganhar as eleições, diz o tempo todo que é contrario às privatizações? E que exemplo de gestão pública é o caso da Petrobras?

Eu lembro.

E qual é a verdade.

A resposta já seria fácil só pela simples leitura do acima. Mas deixem-me prosear mais um causo.

Em 2006 uma empresa belga comprou uma falida refinaria no Texas por US$ 42 milhões. Poucos meses depois essa empresa vendeu essa refinaria por US$ 1,2 bilhão. Adivinhe quem foi o felizardo comprador? Isso mesmo, a nossa Petrobras.
Passado pouco tempo, acredite, a Petrobras verificou que tinha feito um mal negócio e resolveu vender tal refinaria. Mandou avaliar. Foi avaliada por menos de US$ 100 milhões. Colocou a venda. O Tribunal de Contas da União resolveu investigar essas estranhas negociações que gerariam um prejuízo de mais de US$ 1 bilhão. A Petrobras suspendeu imediatamente a venda. Só no balanço do ano passado consta mais de R$ 450 milhões de despesas com essa estupenda refinaria.
mau_negocio
Mas isso são negócios no exterior. Como são os negócios da Petrobras no Brasil? São rentáveis?

Mais ou menos.

O antecessor da Dilma, aquele aposentado por invalidez (lembra, aquele que não tinha um dedo), selou um acordo com outro ex-presidente, grande estadista, o Chávez (infelizmente esse já morreu), para construção da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, terra natal do vivente. Os dois calcularam, na ponta do lápis, o desembolso da Petrobras nessa Parceria: R$ 5 bilhões.
Qual a realidade atual?

O último relatório da Petrobras aponta um custo até hoje de R$ 35 bilhões.

Mais duas prosinhas:
Nas vésperas de eleições o nosso nordestino presidente lançou a construção de duas Refinarias Premiuns. Onde? Uma no Maranhão e outra no Ceará. E como estão? Projetos suspensos. Por que? Agora constatou-se que não há certeza da rentabilidade na operação dessas refinarias.

Vendo tudo isso, me rebelo: Deus foi injusto em levar o Chávez.

Dedinho de Prosa 4
Você lembra da cena daqueles 4 dedinhos sujos de petróleo? Aquele nosso ex-presidente em cima de uma plataforma sujando a mão no óleo (acho que foi a única vez na vida) para convencer os trabalhadores a retirarem o dinheiro do FGTS e investirem na Petrobras?

Eu lembro.

E o que aconteceu?

Os trabalhadores perderam 50% do patrimônio que retiraram do FGTS.

Mas como isso aconteceu?

O Mercado Financeiro, que não é controlado ou subornado por ninguém, começou a perceber que empresa é de fato a Petrobras e sua avaliação não para de cair.
deficitO Mercado, e os investidores, perceberam que a empresa está sendo manipulada com intuitos puramente políticos, ou como “cabides de empregos” ou para mascarar a inflação, não reajustando seus preços a parâmetros internacionais.
Pior ainda.

A Petrobras ajuda nosso país vizinho, a Argentina, a aprimorar essa prática de mascarar a inflação.

Como assim?

Simples: na Argentina a gasolina é vendida nos postos a aproximadamente o equivalente a R$ 0,98 o litro (aqui você sabe que pagamos em média R$ 2,80).

Como consegue isso?

A Petrobras exportou, durante anos, para a Argentina gasolina a R$ 0,65. Detalhe: exporta gasolina limpa, sem misturas com álcool ou outros aditivos.

É por essas, e outras, que a Petrobras é uma amostra do que acontece na administração total do nosso país, inclusive levando o Brasil a registrar um déficit na balança comercial, no primeiro trimestre de 2013, de US$ 5,1 bi, algo que não acontecia há 12 anos.

Esse ano a Petrobras completará 60 anos. Teve como seu slogan mais forte: O Petróleo é Nosso.

A pergunta atual é: e o dinheiro vai pra quem?

Dedinho de Prosa 5
Pérai – estará dizendo meu infortunado leitor – o título preconiza 4 dedinhos de prosa e você chegou no 5 !!!
visao_do_futuro
Pois é. Eu tenho 5 dedos em cada mão. Eu trabalho honestamente e não estou aposentado. E não poderia deixar de relatar minha visão sobre o futuro da Petrobras, sua atual direção e o pré-sal.

Atualmente a Petrobras e presidida por Graça Foster. Nasceu no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, começou a trabalhar com 21 anos como estagiária na Petrobras, formou-se em engenharia na Universidade
Fluminense, foi promovida para engenheira de perfuração e hoje é presidente da Petrobras. Ah, quase esqueci o mais importante, de 2003 a 2005 acumulou também a função de secretária da Dilma.

Com essa vasta experiência acadêmica, profissional, internacional e de gestão, a Graça fechou o balanço da Petrobras de 2012 apresentando um Passivo a Pagar de R$ 332,3 bilhões, tendo apenas como Ativo Realizável R$ 118,1 bilhões. Ou seja, a Petrobras deve 3 vezes o que tem em caixa. Apresentou também em 2012 o menor lucro dos últimos 8 anos, R$ 20,9 bilhões, embora a receita bruta cresça em torno de 20% ao ano.

Diante desse cenário, a Graça resolveu “gerar” dinheiro, pois serão necessários para o pré-sal R$ 237 bilhões até 2016.

Tanto investimento no pré-sal, mas ele dará retorno?

Ninguém sabe.

Veja:
De 1980 a 2004, o barril de petróleo era negociado a US$ 40. De 2004 a 2009 a US$ 70 e hoje na casa do US$ 90. Mas essa cotação esta caindo pois as reservas mundiais de petróleo estão abarrotadas. Os EUA estão com o dobro da capacidade estocada. A tendência é de queda. Cada vez mais se descobrem, e são adotadas, novas alternativas energéticas.

Ai que mora o problema.

O petróleo do pré-sal custa em torno de US$ 50 a 70 para ser extraído.

E se o preço internacional cair abaixo disso? Gastaremos mais para vender por menos? E as outras soluções energéticas que estão chegando?

Mas a Graça tem que dar continuidade ao projeto, tem que gerar dinheiro. Mas como?
energia_sustentavelVendendo os ativos da Petrobras, atitude essa como qualquer empresa em fase pré-falimentar faria.

Ah, vendendo ativos não operacionais e defasados?

Não!!

Vendendo tudo que gera energia renovável, comoparques eólicos, centrais hidrelétricas e termelétricas.

Mas isso tem lógica? Ela decide tudo isso sozinha?
Não!!

Ela recebe ordens do Presidente do Conselho de Administração da Petrobras: Sr.Guido Mantega.

E o Mantega responde a quem?

Bem, o chefe continua em plena atividade. Nos últimos meses, de jatinho particular, ele está “ajudando” o amigo Eike Batista e seu diretor Pires Neto (afastado no ano passado do Ministério dos Transportes por escândalos ligados aos mensaleiros) a vender sondas petroleiras que a OGX comprou no exterior e que não tem utilidade. E o “coitado” do Eike pediu auxilio ao companheiro pois as ações da OGX já caíram 90% esse ano.

Adivinha como vão ajudá-lo? Adivinha para quem eles estão tramando a venda dessas inúteis sondas?

Petrobras.
O chefe deu mais ordens: Em agosto de 2012 a Dilma lançou o “pacote ferroviário” de R$ 91 bilhões. Teria como principal meta escoar o petróleo do pré-sal. Advinha qual foi o principal beneficiado com as primeiras estradas de ferro?
modelo_ferroviario
Eike Batista.
Pior. Além de utilizarem dinheiro publico para atender uma empresa privada, fizerem um acordo chamado Modelo Ferroviário.

Sabe como funciona?

Simples:
Por esse Modelo o Eike não precisará colocar nenhum centavo para o transporte. O governo pagará tudo. Funcionará assim: Uma empresa constrói as ferrovias; o governo compra toda a capacidade de transporte e repassa para as empresas interessadas em usar os trilhos. Se não houver demanda, ou se for parcial, o governo paga totalmente a conta.

Não é um excelente negócio?

Não para a Petrobras. Não para o Pais. E bom para……

Depois de relatar tudo isso, se você ainda estiver lendo, e eu puder dar um conselho antes das próximas eleições, ai vai:

Não compre ações da Petrobras.

*Marco Antonio Pinto de Faria
Bacharel em Ciências Contábeis, Administrador de Empresas, Auditor, Presidente e Fundador do Grupo SKILL composto por empresas atuantes no mercado há 34 anos, oferecendo serviços de Consultoria Tributária, Contabilidade e Tecnologia da Informação. Integrante do IBRACON – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil.

Tags: dedinhos de prosa, Petrobras, Grupo Skill, Marco Antonio Pinto de Faria, Eike Batista, balança comercial, Graça Foster, Pré-Sal, FGTS, Sinaval, governo do PT, fascismo de esquerda

quinta-feira, 25 de julho de 2013

O QUE É SER LÍDER CARISMÁTICO? TODO CARISMA VEM DE DEUS? O CARISMA É PERMANENTE?

Siga o líder
Escrito por Jeffrey Nyquist* e publicado no site www.midiasemmascara.org

Uma notícia interessante apareceu no Newsmax por meio da seguinte manchete: Bilionários descartam ações, economistas sabem porquê. Resumidamente dizendo, o artigo declara que Warren Buffet e outros bilionários não têm confiança no futuro das companhias americanas "que não estão propensas a mudanças" por causa das recentes amostras de "desempenho frustrante". O resto da matéria é uma propaganda de um economista que fez previsões acerca de uma grande correção no mercado. Tais previsões, evidentemente, são efemeridades. Como alguém pode ter a pretensão de prever o futuro?

O economista político Max Weber é conhecido em boa parte por seu A ética protestante e o espírito do capitalismo, onde ele argumenta que a ética puritana influenciou o desenvolvimento da sociedade de mercado. Weber quis ser científico quando se tratava de economia e no modo com que as pessoas lidam com a incerteza. Para esse fim, Weber escreveu Economia e Sociedade, onde ele dividiu a ação social em quatro tipos: (1) instrumentalmente racional; (2) racional em relação aos valores; (3) afetiva ou (4) tradicional (ou de “hábitos arraigados”). Desses quatro tipos de ação, podemos presumir que a previsão de mercado se encaixa em uma das duas primeiras.

A ciência, para Weber e vários outros cientistas, trata-se de previsão. Se você quiser entender a ação humana na economia, você precisa de algum tipo de tipologia compreensiva para vislumbrar os fatores em jogo. Na economia não se pode explicar tudo que acontece em termos de um indivíduo buscando racionalmente vantagem pecuniária. Um grande negócio depende de fatores irracionais que raramente são discutidos. Tais fatores são desesperadamente entrelaçados com outros – como no caso da ação produzida pelo puritanismo na economia de mercado dos séculos passados.

Weber esteve particularmente interessado no papel que a religião desempenha na atividade econômica. E se Weber estivesse vivo hoje, ele ficaria fascinado ao ver que essas crenças irracionais de origem não-religiosa estão tendo um profundo efeito na economia atual. Com efeito, essas crenças irracionais estão tão fortemente presentes, que não podemos sequer discuti-las sem entrar em controvérsias. Deve-se ou acreditar ou ser um inimigo da crença. Em ambos os casos não existe discussão racional. Porquanto os verdadeiros crentes são, verdadeiros crentes e em todos os lugares é possível achar um e constatar sua influência. Eles tiranizam nosso pensamento e trazem junto profundas mudanças sociais e econômicas na sociedade.

Talvez o que mais fascina em Economia e Sociedade é a seção intitulada “A Dominação Carismática e sua Transformação”. Não devemos subestimar esse fator eminentemente irracional e misterioso na economia e na história política, pois é durante uma grande crise que uma liderança carismática tipicamente vem à tona. Weber explica assim: “Todas as necessidades extraordinárias (...) que transcendem a espera da rotina econômica diária, sempre foi satisfeita (...) por uma base carismática. Quanto mais voltamos na história, mais predominante é essa realidade”. Em outras palavras, o verdadeiro líder carismático aparece em tempos de angústia e não em tempos de paz e prosperidade. Ele aparece no começo do fim das coisas. Ele pode ser descrito como Cristo se descreve no Livro do Apocalipse: “Eu sou o Alfa e o Omega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso.”

O líder “natural”, aquele que é carismático, aparece como se a Providência tivesse evocado ele. Ele fala como se tivesse uma autoridade advinda de uma fonte superior. Tais líderes, escreveu Weber, “não eram pessoas que ocupavam um cargo público, nem que exerciam determinada "profissão" especializada e remunerada, no sentido atual da palavra, mas portadores de dons físicos e espirituais específicos, considerados sobrenaturais”. O líder carismático parece estar abrindo caminho para algo que provém de uma origem “superior”. Quando o líder carismático fala, as pessoas ficam mesmerizadas ou fascinadas com seu inspirado fervor. Elas podem até sentir que estão ouvindo a Palavra de Deus.

Não devemos ficar presos, diz Weber, a uma noção estritamente religiosa de carisma. Em um mundo cada vez mais secular, onde a política tomou o lugar da religião, o líder “carismático” pode ser um orador com um magnetismo que hipnotiza as massas enquanto elas parecem flutuar dentro e fora de uma espécie de êxtase religioso. Deixando de lado as fraudes e atos de circo, Weber sugere que tal liderança é real e tem um impacto profundo onde quer que apareça. Na sociedade complexa de hoje pode haver líderes carismáticos em muitas esferas da vida, mesmo em corporações. Considere os gênios de inspiração semidivina Thomas Edson e Nikola Tesla. Ambos se dedicaram a um projeto que transformou a economia mundial. É o caso de perguntarmo-nos: De que lugar veio essa extraordinária inspiração?

É interessante notar que a palavra “genius” vem do latim genius, genii, que faz referência à divindade tutelar de cada pessoa, família ou lugar. Alguém acredita seriamente que inspiração criativa é algo racional? Ou será que é algo místico? E não é a economia, em grande parte, guiada pela inspiração criativa? Com efeito, não sabemos qual invenção ou descoberta científica pode derrubar todas as nossas expectativas econômicas (sejam elas otimistas ou pessimistas). Considere as consequências econômicas do computador e do smartphone por onde você lê este artigo. Trinta anso atrás, esses produtos (da forma que estão) não existiam. O que existirá daqui a 30 anos? Talvez possa existir inimaginável e maciça prosperidade. Por outro lado, pode haver apenas escombros e destruição. Nessa conjuntura, não podemos simplesmente visualizar o futuro com certeza, pois muitas possibilidades estão abertas a nós. Dadas as forças criativas e carismáticas à solta na economia global, não há futuro certo, nem um padrão discernível ou seque um passado para poder comparar com os dias atuais.

O carisma, diz Weber, é uma força revolucionária tanto na sociedade quanto na economia. É assim, pois o líder carismático cria uma nova desobrigação ao instituir uma nova lei ou ao instigar um novo modelo de vida “em favor da glorificação exclusiva do autêntico espírito profético e heroico”. Deste modo, as pessoas são inspiradas pelas histórias de Tesla ou Edison, ou mesmo pelas histórias dos bilionários que fizeram sua fortuna por meio de um tipo de pensamento que simplesmente impressionam quando confrontados com o senso comum. E sim, até mesmo os bilionários podem ser líderes carismáticos.

Talvez a maioria das pessoas – que por sua vez não têm inspiração – precisam seguir alguém. O problema tanto para investidores quanto para seguidores é o discernimento. Qual profeta financeiro tem o dom da graça? Qual tem genuíno carisma e genuína inspiração? E estamos corretos em pensar que pessoas extraordinárias possuem um entendimento extraordinário das coisas (o que faz com que elas consigam grandes feitos)? E se o carisma é real, como afirma Weber, é algo que se possui permanentemente ou é temporário? Certamente não podemos negar que Joana D’Arc era um exemplo de liderança carismática, embora as “vozes” tenham-na abandonado antes de ela ser queimada como bruxa. Então, mesmo se pudermos reconhecer um líder financeiro genuinamente inspirado, como podemos nos certificar de que ele não perdeu subitamente sua graça da mesma maneira que Joana D’Arc?

O manancial da criatividade humana vem da alma, que por sua vez deve se permanecer como misteriosa. Talvez seja verdade que a ciência não seja melhor em prever a ação humana que o xamanismo. E assim ficamos a seguir a nossa própria análise da economia ou a de outra pessoa. Mas quem, de fato, segue a própria análise? Em última análise, mesmo as nossas inspirações podem vir de fora de nós (isto é, se nossas inspirações forem genuínas).

*Publicado no Financial Sense.

Tradução: Leonildo Trombela Júnior

Tags: cultura | história | economia | cristianismo | religião, carisma, o que é carisma, líder carismática, Joana D'arc, Max Weber, Jesus Cristo, Thomas Edson, Nikola Tesla, Jeffrey Nyquist, líder natural, líder do momento, dominação carismática, economia e sociedade, ética protestante, capitalismo