quinta-feira, 30 de maio de 2013

VEJA MAIS UM MOTIVO PELA APROVAÇÃO DA PEC 37: O MPF NÃO INVESTIGA O BOATO SOBRE O FIM DO BOLSA FAMÍLIA POR QUE SERIA CONTRA O GOVERNO DO PT?

Por que o Ministério Público Federal não está investigando a lambança da Bolsa Família?

O MPF está em luta aberta com a Polícia Federal para não perder o seu poder de investigação, o que ocorrerá se for aprovada a PEC 37. No entanto, um escândalo ocorre com o maior programa social do país, envolvendo acusações infundadas por parte de membros do Governo Federal, mentiras oficiais em rede nacional por parte de dirigentes da Caixa, decisão do governo de colocar uma pedra sobre o assunto e onde está o MPF? Por que não organizou uma força-tarefa para atuar em todo o Brasil? Por que não está, como sempre faz, ululando na mídia, banhando de holofotes os seus jovens integrantes em busca de fama? Será que o MPF só sabe investigar pequenos produtores rurais e pequenos comerciantes, além de políticos de oposição? Quando é para peitar o Governo Federal o MPF recua? O que é mesmo mais perigoso para o país? Um MPF chapa branca, politiqueiro, covarde ou a Polícia Federal? E não me venham com explicações em juridiquês. Quando o MPF quer, ele faz. Por que não está investigando a lambança da Bolsa Família?

Será efeito da PEC 37? Estará havendo um grande acordão para livrar os réus do Mensalão?
Hoje Dora Kramer publica o seguinte trecho em sua coluna, que é estarrecedor...

Não ajuda. Os argumentos apresentados pelo procurador-geral Roberto Gurgel para contestar os embargos de declaração dos advogados dos réus do mensalão são qualificados como "muito fracos" no Supremo Tribunal Federal. Uma peça única "genérica", na expressão de um ministro. Em miúdos, significa que Gurgel deixou passar uma oportunidade de contribuir para a rejeição dos embargos. Não quer dizer que por isso serão aceitos. Mas, se recusados, não o serão devido às contrarrazões do procurador.

Nenhum comentário: