domingo, 16 de dezembro de 2012

CORINTHIANS CAMPEÃO MUNDIAL 2012. O título foi conquistado depois de 5 anos de domínio europeu

Por DASSLER MARQUES no site www.TERRA.com.br/esportes

Os números confirmam aquilo que o Corinthians conseguiu ao longo de 90 minutos do jogo mais importante de sua história, neste domingo, contra o Chelsea: uma atuação de igual para igual em fundamentos como passes, desarmes e finalizações, o que permitiu a vitória que deu o título do Mundial de Clubes da Fifa, em Yokohama. Uma vitória que só foi possível graças ao aproveitamento de Paolo Guerrero nas finalizações.

Na semifinal contra os egípcios do Al Ahly, o centroavante peruano havia concluído apenas uma vez e fez o gol que levou o Corinthians à final. Neste domingo, a história foi bastante semelhante: um dos melhores em campo ao lado do goleiro Cássio, Guerrero teve duas finalizações para fazer história. Na segunda oportunidade, não hesitou: saltou e concluiu com a mesma cabeça que havia despachado o campeão da África.

A frieza de Guerrero consolida a vitória de um Corinthians que jogou como em seus melhores momentos do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores. Segundo números do Footstats, foram 350 passes corintianos contra 394 passes do Chelsea, uma vantagem que a equipe inglesa só conseguiu ampliar depois de ser vazada pelos corintianos e buscar o ataque. Até esse momento, era o time de Tite que liderava no fundamento.

O equilíbrio entre os desarmes também foi significativo, com 27 bolas roubadas pelo Corinthians e 30 pelo Chelsea. Se seguiu ainda em finalizações, com 16 dos ingleses contra 11 dos corintianos. O bicampeão mundial venceu também em um fundamento normalmente dominado pelos brasileiros: foram 18 dribles contra 12 do campeão europeu.

Os demais heróis corintianos

Além de Guerrero, mais corintianos brilharam em fundamentos, caso principalmente do goleiro Cássio. Eleito o melhor jogador da final do Mundial de Clubes, ele praticou seis defesas importantes, em especial em duas finalizações de Fernando Torres. Ainda na primeira etapa, também parou o atacante Moses, e reapareceu também contra Hazard depois do intervalo. No último lance, teve sorte: Mata chutou e acertou a trave.

Com muita marcação, o Corinthians neutralizou o lado mais forte do Chelsea, intenção de Tite ao sacar Douglas para a entrada de Jorge Henrique. Paulinho, com sete bolas roubadas, e Alessandro, com seis, foram os principais marcadores corintianos. Fábio Santos, com três, além de Ralf, Paulo André, Emerson e Danilo, todos com duas, também contribuíram defensivamente.

Se a marcação foi forte pela direita, a saída de bola do Corinthians se concentrou pelo outro lado. Fábio Santos, com 50 passes, e Danilo, com 49 passes, foram os jogadores mais acionados em 90 minutos. Paulinho, com 45, e Alessandro, com 46, vieram na sequência.

Homem das finalizações, Guerrero ainda apareceu com importância nos dribles. Ele tentou cinco dribles e acertou quatro das 11 fintas da equipe do Corinthians.

Nenhum comentário: