quarta-feira, 7 de novembro de 2012

A VITÓRIA DE BARACK OBAMA É SINAL DE DECADÊNCIA DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL. VEJA O FUTURO MAIS FAVORECIDO COM A DERROTA DOS CONSERVADORES. Ou:

ADEUS, CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL!
Conforme Aluizio Amorim no blog www.aluizioamorim.blogspot.com
A vitória de Hussein Obama não surpreende. Já se Mitt Romney fosse o vencedor poder-se-ia creditar a ele o protagonismo de uma inaudita façanha, pois teria derrotado não apenas o Obama, mas toda a grande mídia internacional. Teria derrotado a idiotia politicamente correta na sua incessante luta em prol da destruição da civilização ocidental. Desse ponto de vista, Romney não venceria apenas uma eleição presidencial americana, seria um herói.

E não estou dizendo tudo isso por acreditar nas virtudes de Mitt Romney, e que pudesse ser um líder capaz de reverter esse quadro de degenerescência que fervilha contra o Ocidente e seus dois pilares de sustentação: os Estados Unidos e Israel.

Em troca, a derrota de Hussein Obama é que teria um peso importante no âmbito simbólico, locus sobre o qual se estruturam os valores, representados no norte moral, ético e político que se sedimentou ao longo dos séculos para dar origem àquilo que conhecemos sob o conceito de "civilização ocidental": estado laico, democracia, liberdades civis, religiosa, liberdade de imprensa, alternância do poder, crença na ciência e, sobretudo, no cultivo do ceticismo que, aliás, é apanágio do próprio pensamento científico e filosófico. Esse conjunto de valores pode ser reunido numa só palavra: liberdade. Assim, a derrota de Hussein Obama poderia estimular uma reação ao assaque de que é vítima o Ocidente.

Em troca, a vitória de Hussein Obama reforça o imaginário pautado pelo pensamento politicamente correto que reputo como o maior flagelo do século XXI, uma espécie de câncer virtual que acomete o cérebro da maioria da população do planeta e a leva a condescender com as piores iniquidades e à deletéria inversão de valores.

Ao longo de seus quatro anos de mandato Hussein Obama jamais fustigou com as tiranias que se instalaram, por exemplo, no continente sul-americano. Pelo contrário, enalteceu-as, quando referiu-se a Lula como "o cara". A sua vitória, portanto, não deixa de ser a vitória de tiranetes como Hugo Chávez, Cristina Kirchner, Evo Morales, Tupamaro uruguaio, os sandinistas de Daniel Ortega na Nicarágua e, como não poderia deixar de ser, aumenta sem nenhuma dúvida o poder e a influência do Foro de São Paulo, entidade fundada por Lula e seus companheiros, que comanda e organiza os regimes comunistas latino-americanos. Incluindo, é claro, o Brasil. A rigor o Brasil já vive sob uma ditadura comunista, basta que cada cidadão brasileiro faça uma conta simples: quanto já perdeu de sua liberdade individual?

No plano internacional, mormente no que se refere ao Oriente Médio, Irã e Israel, a vitória de Obama aumenta de forma perigosa a vulnerabilidade do Estado Judeu, cercado de inimigos que o querem varrido do mapa, como quer o Irã dos aiatolás atômicos.

Sem querer passar de jornalista para futurólogo, minha intuição, que torço para que esteja completamente errada, sinaliza para o curto prazo:

- Todos os tiranetes lograrão manter-se no poder através de pantomimas eleitorais, como ocorreu agora há pouco na Venezuela.

- O índio cocaleiro da Bolívia será reeleito por tempo indeterminado.

- Cristina Kirschner será a ditadora da Argentina e imporá a censura total à imprensa e as reações serão esmagadas com apoio das massas insufladas pela luta de classes. Agitarão bandeirinhas como agitaram nesta madrugada os eleitores de Obama quando a tropa de choque cristinista argentina incendiar a sede do Clarin.

- Dilma Rousseff será reeleita derrotando Aécio Neves por uma avanlanche de votos jamais vista na história deste país, como diria o vulgo Apedeuta.

- Na Colômbia, sucederá Manuel Santos, um dos líderes do grupo narco-comunista-terrorista FARC, que será eleito com folgada margem de votos e amplo apoio popular.

- No Uruguai, o Zé Mugica e seus companheiros continuarão no poder curtindo adoidados um eterno barato.

- No Paraguai, o bispo comunista deverá ser reconduzido ao poder, com direito a instalar um lupanar anexo à sede do governo.

- O PT no Brasil terá um grande crescimento nas próximas eleições e abocanhará o governo do Estado de São Paulo.

- No embalo da performance da Dilma, o PT ou seus satélites como o PSB, PDT, PCdoB, PSOL e demais nanicos se agigantarão e vencerão eleições para os governos dos principais Estados do Brasil.

- Lula será o candidato vencedor ao governo de São Paulo. Em seu discurso de posse reafirmará que o mensalão jamais existiu e que nunca passou de uma piada de salão, o que arrancará gargalhadas da platéia.

- Todas as drogas serão liberadas em todo o Ocidente.

- Todos os cristãos serão obrigados a seguir a Teologia da Libertação.

- As maternidade terão duas alas. Uma para nascimento e outra para o aborto.

- A disseminação das drogas, então completamente livres, será a pá de cal a ser atirada sobre a civilização ocidental. A ciência definhará, pois todos estarão entregues ao ócio em função da maconha, da cocaína, heroína e do álcool. O trabalho se reduzirá e os alimentos sumirão.

- O tabaco será proibido definitivamente. Quem insistir no uso do fumo será preso. No Estado de New York e Califórnia, os fumantes, a menos dos maconheiros, serão condenados à morte na forca em praça pública.

- Israel será destruído não pelas bombas atômicas do Irã, mas corroído por dentro, pelos judeus traidores que, como boa parte dos americanos, conspiram contra seu próprio país.

- O projeto de construção de um centro islâmico com mesquita e madraçais a uma quadra do Marco Zero em New York será retomada pelo prefeito Michael Bloomgerg, que anunciará a decisão com um turbante muçulmano na cabeça e o braço erguido com os dedos esticados num V de vitória!

Para concluir rogo aos deuses que minha intuição esteja completamente errada e que Hussein Obama seja o grande líder restaurador dos mais caros valores da civilização ocidental...

Nenhum comentário: