domingo, 28 de outubro de 2012

OS DEZ MANDAMENTOS DIVINOS DA VIDA, DA LIBERDADE, DA RIQUEZA E DA FELICIDADE

Moisés recebeu das mãos de Deus os Dez Mandamentos escritos em duas tábuas e numerados em seqüência decrescente de importância (Bíblia, Êxodo, Capítulo 20, versículos 1 a 17). Apresento-os na seqüência crescente da seguinte maneira:

10 Não cobice coisa alguma que seja do seu próximo. Preocupe-se com sua vida, não deseje as coisas do próximo. Agradeça a Deus pelo que você tem. Se quiser mais, trabalhe diligentemente seis dias por semana e Deus lhe proverá o dia seguinte. Nunca cobice ou inveje a mulher, os filhos, os animais, os carros ou qualquer coisa que pertença ao seu próximo. O direito de propriedade existe perante Deus que é dono de tudo aqui na terra, mas não lhe cobra nada por enquanto, a não ser na hora do seu julgamento.

09 Não apresente falso testemunho. Diga a verdade sempre. Siga as regras do jogo limpo. Tenha certeza: nenhuma mentira beneficiará alguém para sempre, mas você carregará o peso da mentira por toda a vida.

08 Não roube. O furto é o primeiro pecado depois da cobiça e da mentira. Aquele que rouba, possivelmente, já mentiu e cobiçou algo do próximo. Se você precisa de algo, peça a Deus e lhe será dado.

07 Não cometa adultério. O sétimo mandamento refere-se à reprodução da vida dada e valorizada por Deus. Casado ou não, seja fiel no seu compromisso. Se você é mulher, então não se mostre. Não há vantagem em mostrar suas partes pudicas. Se você é homem, não aprecie mulheres que se vendem.

06 Não mate. Preserve sua vida. Siga a palavra de Cristo. A liberdade de viver é dada por Deus e não pelo estado. Você é livre, mas se matar esteja certo que pagará preço alto por isso.

05 Honre seu pai e sua mãe e Deus prolongará seus dias na terra. É a valorização da família. Não é bom afastar-se da sua família. Honre seus pais e tenha tantos filhos quanto Deus lhe der. Fazendo isso estará promovendo a vida e dando bons exemplos aos seus filhos e receberá deles e de outros muitas honras.

04 Trabalhe seis dias e descanse no sétimo que será dedicado ao Senhor Deus. Cristo, que é o próprio Deus, modificou um pouco esse mandamento, mas podemos resumi-lo em: TRABALHE e faça todo o necessário para viver o seu dia, mas fique um dia por semana sem trabalhar dedicando-o a Deus. O trabalho traz a riqueza, mas não se esqueça que é mais fácil uma corda passar no buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino do céu e salvar-se é o maior objetivo dessa nossa vida terrena.

03 Não use o nome de Deus em vão. Não diga que fez algo em nome de Deus sem que seja verdade. Mesmo que tenha feito, não diga nada. Valorize a sua palavra. Deus está vendo.

02 Não faça ídolos. Não substitua Deus por pessoas ou coisas da natureza. Repare nas inúmeras maneiras de se substituir Deus por ídolos: Ambientalismo, marxismo, credo político, evolucionismo, progressismo e a procura do paraíso aqui na terra. Não considere que o próprio homem é o destruidor, criador ou salvador do planeta. Creia que a vida, a liberdade, a riqueza e a felicidade são de você e não agradeça a ninguém mais a não ser ao seu trabalho e a Deus.

01 Ame somente a Deus. Não tenha ou não sirva a outros deuses. Quem ama a Deus não se torna cativo de coisas, de animais, de pessoas ou de seitas. O futuro do planeta pertence a Deus. Não temos soluções para o planeta. Não substituímos Deus. Deus não morreu. Ame a Deus, tenha consciência que ele interfere na sua vida e assim não cometerá nenhum dos pecados anteriores.

Tags: Dez mandamentos, Religião, ídolos, leis da vida, liberdade, Moisés, Riqueza, Felicidade

Um comentário:

Carla Meira Scheffer disse...

Muito oportuno