quinta-feira, 10 de maio de 2012

Supermercado de Portugal (Pingo Doce) oferece descontos a clientes no dia primeiro de maio e obtém vantagens. Os socialistas protestam contra o desconto ao consumidor.


Leio n’O Insurgente que a rede de supermercados Pingo Doce adotou uma estratégia não muito original, mas de bons resultados, para atrair consumidores às suas lojas: ofereceu vantagens aos seus clientes.

A rede oferecia 50% de desconto para quem gastasse mais de 100 euros em seus supermercados no dia 1° de maio. A ação foi uma resposta aos apelos de sindicalistas que pediam o boicote às lojas Pingo Doce no Dia do Trabalhador.

Proposta do Pingo Doce: Vem trabalhar no 1º de Maio, recebe a triplicar, e ainda tens direito a um dia de folga adicional.

Proposta dos sindicatos: Vem mostrar ao país que quem manda nisto somos nós (sindicatos). Desta vez, como prémio, nem te obrigamos a deitar um dia de salário para o lixo.

Resultado: Os funcionários do Pingo Doce borrifam-se na parada sindical dos donos do 1º de Maio, com os agradecimentos da população.

Como esperado, os consumidores ignoraram os apelos dos sindicalistas e “entupiram” algumas filiais; o Insurgente teve recorde de visitas; e os socialistaspedem investigação rigorosa para averiguar se houve “prejuízos relativamente à produção nacional”.

O PS exigiu hoje que a ASAE faça uma rigorosa investigação para apurar se a cadeia de supermercados Pingo Doce está envolvida em práticas de concorrência desleal e de prejuízo à produção nacional.

O deputado Miguel Freitas afirmou que o Partido Socialista exigirá saber se estes supermercados do grupo Jerónimo Martins “estão a cumprir a lei”. “Queremos também saber se em campanhas destas há ou não prejuízos relativamente à produção nacional. Nesse sentido, o PS exige da ASAE uma rigorosa investigação sobre o que se passou”, declarou.

Como podem esses “zombies consumistas” desejarem tanto encher suas prateleiras de alimentos pela metade do preço? Pois é… tem gente que não entende a mágica.

Mas também os zombies estão de parabéns: os milhares (milhões?) de clientes que hoje gastaram dinheiro em mercadorias a granel – é para isso que estes estímulos ao consumo desenfreado servem – não chegarão a perceber que parte daquilo que compraram não era absolutamente necessário e por isso viverão felizes na ignorância dos estúpidos.

Consumidores que procuram preços mais baixos e empresários que buscam vender suas mercadorias ainda causam espanto — na segunda década do século XXI. Supermercados vendem mais, pagam mais aos seus funcionários, são investigados sob suspeita de prejuízos à produção nacional. Em meio a uma crise, pais de família compram alimentos com 50% de desconto, e são chamados de “zombies”…

Caros socialistas, contem-me mais sobre a “ignorância dos estúpidos”.
_________

Visitem O Insurgente

Nenhum comentário: