domingo, 25 de março de 2012

GOVERNO DO PT DEU 250 BILHÕES DE REAIS PARA RICOS E 76 BILHÕES PARA POBRES. VOCÊ CLASSE MÉDIA PAGOU A CONTA E SOFRE COM INTERFERÊNCIAS DO PT NA SUA FAMÍLIA (HOMOSSEXUALISMO) E NA SUA FÉ (ABORTO)

Bolsa Empresa x Bolsa Família. Publicado no blog CoroneLeaks (Coturno Noturno)
Os empresários exercitando o "espírito animal" com Dilma.


O governo petista, nos últimos seis anos, distribuiu R$ 97,8 bilhões em subsídios a empresas. Destinados, principalmente, para meia dúzia de grandes grupos. Já o BNDES, nos últimos três anos, deu para esta mesma categoria privilegiada empréstimos da ordem de R$ 149,5 bilhões. Salvou bancos quebrados. Pagou a conta de empresas doentes como a Sadia. Garantiu o pasto das boiadas da JBS. Apenas em subsídios e empréstimos chegamos à extraordinária soma de quase R$ 250 bilhões para a Bolsa Empresa, muito mais do que os investimentos realizados. Já para a Bolsa Família, durante os oito anos de sua existência, completados em novembro passado, o governo do PT destinou R$ 76 bilhões. Para os pobres, menos de um terço do que para os ricos. Na semana que passou, Dilma recebeu os mesmos beneficiados de sempre, um grupo de empresários que nadam em dinheiro público como cartéis, bancos e empreiteiras, pedindo mais investimentos, pedindo que o empresário fosse tomado de "espírito animal". Novos subsídios serão concedidos na sua volta da Índia. Para os mesmos. A Bolsa Empresa é uma estratégia tão esperta quanto a Bolsa Família. A curto prazo, tem lá as suas vantagens eleitorais. No entanto, a indústria está dando sinais de fadiga e as obras do petismo não aparecem. Nada do que é anunciado com pompa e circunstância se concretiza. Trem-bala, Ferrovia Norte-Sul, transposição do São Francisco, o primeiro navio que encalhou depois de ser entregue, aeroportos, portos, o que deveriam ser obras são meras ficções mercadológicas. Quase 30.000 escolas rurais fecharam nos últimos seis anos. Nenhuma creche das 6.000 prometidas foram construídas. As obras da Copa capengam. Os dois únicos setores que seguram a economia são a agropecuária e a mineração. O primeiro está ameaçado pela burrice do governo federal em não aprovar o Código Florestal. O segundo por novos impostos criados pelos estados. Como diz J.R.Guzzo em seu artigo semanal para a Veja, "nada do que o governo manda resolver, ou quase nada, consegue ser resolvido". Mas a Bolsa Empresa e a Bolsa Família vão mantendo as ilusões.

Nenhum comentário: