segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

COMO FUNCIONAM OS MECANISMOS DE MERCADO. OU: QUEM PROPÕE PREÇO ABAIXO DO MERCADO VAI À FALÊNCIA E QUEM PROPÕE ACIMA TAMBÉM SOFRERÁ FALÊNCIA


O mercado fixa o preço. Aquele que vender por preço abaixo ou acima sairá do mercado. Nenhuma empresa vende por preço aquém do mercado porque, quando ela oferece preço menor, este passa a ser o novo preço de mercado.

Todos deveriam vender exatamente pelo preço de mercado. Quem está abaixo tem prejuízo e vai à falência. Quem está acima nada vende e também vai à falência.

Nesse mercado com preços predeterminados, o empresário se dispõe a participar buscando a vantagem. Esta aparece por conta de o empresário conseguir, momentaneamente, custo menor que o preço de mercado. Nesse caso, é de direito que o empresário obtenha um lucro residual por ter sido mais eficiente.

Em momento seguinte, um concorrente descobre como produzir de maneira ainda mais eficiente e baixa novamente o preço, o qual será o novo preço de mercado com nova vantagem ou lucro de curto prazo para o novo empresário.

Enfim, nenhum empresário ficará definitivamente com o lucro. O primeiro lucro de curto prazo não se repetirá em um segundo momento. Em um terceiro momento, o primeiro empresário consumirá seu próprio lucro. Isso ocorrerá porque outro empresário inovador baixará os custos ainda mais e um novo preço de mercado causará prejuízo ao primeiro empresário. Se ele parar, perderá o investimento inicial.

Dessa maneira, o empresário continuará trabalhando no mercado e sendo remunerado apenas por aquilo que efetivamente acrescentou de valor ao produto que vendeu. Como consequência, o lucro é anulado em concorrência pura, mas a sociedade consumiu uma produção maior.

Essa é a essência dos mecanismos do mercado capitalista, a qual não comporta direito a lucro garantido e nem direito da Administração Pública exigir dos licitantes que mostrem seus segredos de produzir com menor custo.

Nenhum comentário: