domingo, 12 de setembro de 2010

O POLVO NO PODER ou O PT ABSORVEU O GOVERNO COMO UM POLVO E RETIROU O POVO DO PODER.




A Revista Veja publicou duas reportagens contundentes nesta semana:

1) A Ministra da Casa Civil influenciou para que o filho recebesse propina intermediando negócios com o governo;
2) A Receita Federal comportou-se como Receita do PT fazendo quebras de sigilo e encobrindo-as posteriormente com estratagema de procurações falsas. Segundo Reinaldo de Azevedo, a procuração é uma farsa dentro da farsa.

No primeiro caso, pouco antes do fim do ano de 2009, quando a atual candidata Dilma Roussef ainda era Ministra da Casa Civil do Governo Lula, um empresário procurou o intermediador Israel Guerra, filho da Secretária Executiva da Casa Civil Erenice Guerra, e foi favorecido com assinatura de contratos de oitenta e quatro milhões de reais.

O empresário conseguiu tais contratos com pagamento de 6% ou aproximadamente cinco milhões de reais a título de sucesso na intermediação do negócio realizado com o Correio e com a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil. Como se vê, os petistas que ocupam cargos no Governo atuam como braços de um polvo que tudo vê e tudo controla em interesse próprio ou nos interesses principais do PT.

No segundo caso, também em 2009, funcionários da Receita bisbilhotaram declarações de imposto de renda de aliados do candidato Serra e cederam os dados para formação de um dossiê que estava nas mãos de membros da campanha petista à Presidência da República.

O delito contra a Administração Pública foi descoberto e deveria receber a devida punição administrativa a ser promovida pelos dirigentes da Receita. No entanto, o Secretário da Receita e o Corregedor resolveram encobrir o delito. Ao que tudo indica, orientaram aos bisbilhoteiros para arranjarem procurações falsas ou do próprio bisbilhotado autorizando a quebra do sigilo.

É uma farsa dentro da farsa. Se o Governo, como o PT quer, for atrás do fraudador de procurações, então o delito contra a Administração Pública desaparece e os mandantes ficam escondidos. Essa estória da procuração foi ventilada pela própria Receita e vem atrapalhando a apuração da verdade.

Como se vê, o partido do polvo vem trabalhando duro para afundar as instituições brasileiras em detrimento de todos os brasileiros e a favor de uma candidatura petista que já se afigura como ilegítima perante a Justiça Eleitoral.

Mais dados sobre as reportagens estão na Revista Veja desta semana e no blog do Reinaldo de Azevedo: www.veja.abril.com.br/blog/reinaldo. As fotografias são do interior da Revista.

Tags: governo do PT, partido polvo, Erenice Guerra, Revista Veja, Receita do PT

Nenhum comentário: