terça-feira, 24 de agosto de 2010

AS CRISES AUMENTAM O TAMANHO DO ESTADO, MAS A CRISE DO ESTADO MUITO GRANDE SÓ SERÁ RESOLVIDA COM EXTIRPAÇÃO DA MAIORIA DOS ÓRGÃOS ESTATAIS


Foto de estátua com braços extirpados, localizada no mirante de Maceió/Alagoas.

Prosseguindo nas causas do aumento do estado conforme descrito por Lew Rockwell, podemos dizer:

O governo sempre cresce mais rapidamente durante crises, sejam elas guerras ou depressões. Uma crise é a desculpa perfeita para dar ao governo mais poder e dinheiro para "resolver" o problema, ao mesmo tempo em que o partido da situação paralisa a oposição.

E isso vale para qualquer país do mundo. Isso ocorreu de modo mais patente nos EUA de 1929-1952, na Europa de 1920-1945, na China de Mao e no Japão até o fim da Segunda Guerra. Em 1987, o crash da bolsa permitiu à SEC (a CVM americana) adquirir mais poderes sobre os mercados, o que deu combustível à criação do Banco Central Europeu e, consequentemente, do euro. Isso, porém, não impediu a crise de 2001-2002, que criou a lei Sarbanes-Oxley, cuja função de regular ainda mais os mercados financeiros apenas pioraram as coisas.

Com a recente crise financeira, totalmente causada pelo governo americano (que havia aprovado uma lei que obrigava os bancos a financiar mutuários sem qualquer comprovação de crédito) e por seu banco central (que manteve os juros artificialmente baixos estimulando bolhas), uma nova rodada de regulamentações vem sendo criada, bem como conversas cada vez mais revigoradas sobre um banco central mundial.

O estado cresceu tanto que a última crise de 2008 já pode ser debitada ao socialismo ou ao excesso de intevencionismo do estado. O trabalhador do setor privado sempre perde no final, pois é ele quem fica sobrecarregado com um governo ainda maior depois que a emergência acaba.

A crise da Grécia, agora em 2010, pode ser resolvida jogando a carga dos gastos estatais gregos para os trabalhadores do setor privado da Alemanha. Porém, um outro estado maior que o grego (o americano, por exemplo), numa próxima crise será salvo por quem? Preste atenção eleitor e não confie nos políticos que dizem que a intervenção estatal na economia resolve tudo.

Tags: crises de estado, crise socialista, intervencionismo, governo cresce nas crises, crise financeira

Nenhum comentário: