quinta-feira, 15 de julho de 2010

UMA TURISTA CATARINENSE EM ALAGOAS - PRAIA DE MARAGOGI - A RENDA DOS NATIVOS E O PERDÃO





Santa Catarina tem o menor percentual de população abaixo da linha da pobreza (2,8%). Alagoas tem o maior (32,2%). A renda dos nativos é diferenciada por esse dado.

Uma moça catarinense foi a um baile em Florianópolis. Um nativo convidou-a para dançar. Ela aceitou sem falar nada. Conversa vai, conversa vem e ela perdeu a virgindade em um motel com despesas gentilmente pagas pelo rapaz.

A moça nunca mais perdoou o rapaz. Procurou esquecer, mas sofria cada vez que lembrava. Precisava perdoar, mas não sabia que perdoar é lembrar sem sofrer.

No ano seguinte, a catarinense visitou Alagoas. Saiu de manhã de Maceió e foi até a Praia de Maragogi localizada ao Norte de Maceió, perto do Estado de Pernambuco.

Maragogi tem piscinas naturais a quatro quilômetros da praia. São piscinas naturais sobre os arrecifes. Águas cristalinas. Peixes coloridos. Ouriços do mar cheios de espinho, mas macios para pegar.

Voltou anoitecendo. Ainda estava disposta a um passeio noturno. Foi a uma casa de dança. Um nativo alagoano lhe perguntou:

- Quer dançar?

Ela respondeu:

- Cê que sabe.

Ele sabia. Foi direto a um motel. Para moças que falavam que não sabiam dançar, os nativos as levavam para dançar, mas para quem falava "cê que sabe" o destino era o motel.

Chegando ao motel, lá estava escrito:

- Cê que quis.

Ela arregalou os olhos, mas entrou. Quando ela viu a coisa, mais arregalados ficaram. Ele falou:

- Cê que guenta. Guentou.

Terminada a festa, na saída, o rapaz falou:

- Cê que paga.

Ela nunca mais se esqueceu, mas não sofria quando lembrava. A turista pagou e perdoou.

Tags: perdão, turista catarinense, nativo de alagoas, Praia de Maragogi, Renda de Santa Catarina, Renda de Alagoas, cê que sabe

Nenhum comentário: