sexta-feira, 2 de julho de 2010

PROCESSO ADMINISTRATIVO - O DENUNCIANTE É TORTURADO E O CORRUPTO É INOCENTADO


Tortura do denunciante e livramento do corrupto. É isso que acontece nas comissões de sindicância ou disciplinar. O corrupto sabe muito bem como manipular a comissão ou a autoridade julgadora. Com isso, o denunciante ou outro envolvido sofrerá todo tipo de pressão ou chantagem para livrar o corrupto.

O corrupto quase sempre sai livre, haja vista que a comissão, não sabendo a quem representa, acusa o denunciante como se ele tivesse participado do crime ao mesmo tempo em que o obriga como testemunha.

O verdadeiro acusado é favorecido porque quando se coloca o denunciante, ao mesmo tempo, na posição de acusador e de acusado então ele é torturado psicologicamente. Todos os medos e fantasmas e suplícios lhe vêm à mente. Acaba retirando a denúncia ou admitindo alguma culpa no ato administrativo que ele mesmo denunciou.

Como conseqüência de alguma pequena admissão de culpa por parte de algum envolvido, o corrupto é declarado inocente e o denunciante ou o envolvido passa a ser acusado.

Logo, no Brasil de hoje, qual é o cidadão que vai denunciar publicamente algum ato corrupto? A resposta é que ninguém arrisca denunciar publicamente para sofrer punição secretamente, haja vista que o processo administrativo é sigiloso em benefício do corrupto.

Tags: processo administrativo, denunciante, corrupto, tortura, tribunal de exceção, sigilo indevido

Nenhum comentário: