quinta-feira, 22 de abril de 2010

A PONTE ESTAIADA É INTERMEDIÁRIA ENTRE A PONTE PÊNSIL E A PONTE FIXA.





As fotografias são de ponte pênsil em Lisboa, estaiada tipo harpa em Rio Branco (Acre), pênsil em Bordeaux (França) e estaiada concomitante com mista em Lisboa, respectivamente.

A fonte principal deste texto é a Enciclopédia Wikipédia. Nela consta que ponte estaiada é um tipo de ponte suspensa por cabos constituída de um ou mais mastros, de onde partem cabos de sustentação para os tabuleiros da ponte.

Também consta da mesma enciclopédia que a ponte estaiada costuma ser a solução intermediária entre uma ponte fixa e uma ponte pênsil.

O visual da ponte fixa todos conhecem porque é aquela ponte que atravessa a maioria dos rios cruzados pelas estradas. Já a ponte pênsil é menos comum e se presta a atravessar braços de mar ou a permitir a navegação em grandes rios. Os cabos são curvos, ligam-se entre pilares e sustentam a plataforma da ponte. A ponte Hercílio Luz em Florianópolis é uma ponte pênsil.

Existem dois tipos básicos de pontes estaiadas: O tipo harpa e o tipo leque. No tipo harpa, os cabos correm paralelos, ou quase, a partir do mastro, de modo que a altura de fixação do cabo ao mastro é proporcional à distância entre o mastro e o ponto de fixação deste cabo ao tabuleiro. No tipo "leque", os cabos conectam-se ou passam pelo topo do mastro.

Stays são elementos estruturais flexíveis, formados por feixes de cabos de aço. O termo ponte estaiada se refere ao tipo de estrutura que utiliza stays diretamente conectados a um mastro para sustentar as pistas. Há entre doze e vinte e cinco cabos de aço em cada stay. Regra geral, os stays são encapados por um tubo de polietileno de elevada resistência mecânica, tolerantes a ação de raios ultravioleta, com a função de proteger o aço contra corrosão.

A Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira é uma ponte localizada na cidade de São Paulo. A ponte é formada por duas pistas estaiadas em curvas independentes que cruzam o Rio Pinheiros, sendo a única ponte estaiada do mundo com duas pistas em curva conectadas a um mesmo mastro. Foi inaugurada em 10 de maio de 2008, após três anos de construção, e hoje é considerada uma das principais atrações da cidade.

Existem críticas à construção da ponte Octávio Frias no sentido de que não era necessária e que só foi construída para favorecer à especulação imobiliária do entorno. No entanto, essa crítica é considerada por especialistas da área de engenharia como política, vez que o caráter "espetacular" da ponte deriva de imposições técnicas tais como a falta de espaço para a construção das alças de acesso e a necessidade de garantir espaço e ângulo para que os stays fossem fixados numa mesma estrutura sem ficarem "embaraçados".

Todavia, há necessidade de um projeto básico prévio para se escolher a melhor alternativa econômica. A solução imediata no modelo estaiada pode ser um defeito de planejamento que dispensou projeto básico completo. Acaso o projeto básico não exista com todos os detalhes exigidos pela Lei 8.666/93, então a crítica “política” começa a ter fundamento, haja vista que uma simples ponte fixa pode ser a solução mais adequada ao local, além de não possibilitar o caráter especulativo e antieconômico para os cofres públicos.

Tags: Tipos de pontes, planejamento, ponte estaiada, viaduto estaiado, ponte pênsil, ponte fixa

Nenhum comentário: