terça-feira, 23 de março de 2010

DIREITO HUMANO NÃO É DIREITO NATURAL



O bem e o mal foram criados por Deus que também criou a natureza com animais e respectivos direitos naturais. O bem e o mal são conceitos naturais, mas distingui-los é uma questão imponderável. Essa imponderabilidade ocorre porque o animal homem criou o direito humano em oposição ao direito natural.

O homem capitalista cheio de defeitos tem direitos naturais, mas o homem humanista sempre perfeito quer direitos humanos. O bem e o mal estão no homem capitalista, mas o humanista não admite o mal porque se acha o ser supremo. Direito humano evolucionista representa o mal porque o atingimento do máximo da perfeição humana significa a morte do homem normal ou natural. Por isso, o direito humano é uma criação maligna que destroi o animal homem criado por Deus.

O leitor há de verificar que o humanista defende um homem tão perfeito quanto Deus ou então tão perfeito que não necessita de Deus. Os ideais humanistas ou os socialistas também agridem a natureza do homem capitalista porque lhe exige evolução mental a ponto de não querer ser proprietário de nada e, consequentemente, de não precisar trabalhar para possuir coisas.

No entanto, o homem precisa alimentar sua prole com os produtos escassos colhidos na natureza. Precisa trabalhar para colher alimentos e o humanista diz-lhe que não há necessidade de o homem comer o pão com o suor do próprio rosto. É uma enganação que conduz o animal homem ao ócio destrutivo.

É isso que é prometido pelos estados produtores de guerras (aqueles que têm mais de 20% de participação no PIB). As guerras dos séculos XX e XXI foram ou são produzidas pelos estados totalitários socialistas. Se a natureza tem escassez de coisas construídas ou produzidas, então há necessidade de trabalho construtivo e os estados totalitários socialistas não produzem mercadorias suficientes para as demandas do cidadão naturalmente sempre capitalista.

Quem paga o preço da guerra ou da fome é o animal homem autoenganado ou enganado pelo humanista que lhe disse mentiras em nome dos direitos humanos contrários aos direitos naturais. O maligno cobra o preço a todo homem que se afasta de Deus ou do trabalho por qualquer motivo. O preço é cobrado também daquele capitalista que vive só de rendas porque a guerra e a fome matam ricos e pobres inesperadamente e indistintamente. Perceberam por que o direito humano não é direito natural?

Tags: O bem e o mal, ser supremo, humanista, homem perfeito, ideais socialistas, natureza humana, direitos humanos, direitos naturais, homem capitalista, defeitos do homem

Nenhum comentário: